Geral

Câmara aponta erros e tira LDO da pauta desta terça

Presente na Câmara Municipal na sessão desta terça-feira, o secretário de Planejamento, Finanças e Orçamento, Wanderley Ben Hur da Silva bem que tentou, mas não conseguiu a aprovação do projeto.

Arquivo Publicado em 02/07/2013, às 14h49

None

Presente na Câmara Municipal na sessão desta terça-feira, o secretário de Planejamento, Finanças e Orçamento, Wanderley Ben Hur da Silva bem que tentou, mas não conseguiu a aprovação do projeto.

A LDO (Lei de Diretrizes Orçamentárias) para o ano de 2014 não será votada nesta terça-feira (2). Apontando “erros no relatório”, o projeto foi retirado da pauta pela 1ª secretária da Casa, Grazielle Machado (PR).


Segundo os parlamentares, a LDO deve ser votada na sessão desta quarta-feira (3). O projeto sofreu 115 emendas por insatisfação dos vereadores, mas o prefeito Alcides Bernal (PP) reclama e acusa a Câmara, mais uma vez, de querer criar amarras.


“Temos algumas dúvidas sobre a LDO, e queremos terminar com isso”, argumento o vereador Paulo Siufi (PMDB).


Presente na Câmara Municipal na sessão desta terça-feira, o secretário de Planejamento, Finanças e Orçamento, Wanderley Ben Hur da Silva bem que tentou, mas não conseguiu a aprovação do projeto hoje.


Sobre as emendas, Bem Hur afirmou que se forem para o bem do município, são válidas. Questionado sobre a baixa expectativa de evolução orçamentária, com crescimento de apenas 1%, o secretário defendeu tratar-se de uma “estratégia mais real de trabalho”.


A Lei de Diretrizes Orçamentárias de Bernal recebeu 338% a mais de emendas do que a de Nelsinho Trad (PMDB), que teve 34 emendas no ano passado. Destas, apenas três foram aprovadas: emenda aditiva parcial sobre o sistema de videomonitoramento, que abria a possibilidade do município prever em seu orçamento investimentos no setor, criação de um plano de contenção de enchentes e a continuidade de estudos para implementação do Plano de Cargos e Remuneração do Funcionalismo Público.


A LDO tem como finalidade definir as metas e prioridades da administração para o ano seguinte, orientando a elaboração da lei orçamentária anual. É na LDO que constam as metas e expectativa de arrecadação da prefeitura para o ano seguinte.


Na LDO do ano passado Nelsinho previa um orçamento de R$ 2,6 bilhões, em um crescimento de 5,5% em relação ao orçamento de 2012. Bernal espera uma arrecadação de R$ 2,7 bilhões em 2014. Durante o horário no programa do aliado, que dá direito a falar o que bem entende, sem interrupções, Bernal aproveitou para dizer aos vereadores que está consciente do que diz. Alegando que os parlamentares gravam tudo o que ele diz no programa, o prefeito informou que não teme a gravação, já que fala pessoalmente o que diz no programa.

Jornal Midiamax