Geral

Blog diz que alisamento deixa ‘crianças mais bonitas’ e causa indignação no Facebook

Um post de orientação as mães que querem fazer alisamento no cabelo de seus filhos pequenos “para deixarem as crianças mais bonitas”, como alternativa aos que “nascem com cabelos crespos ou rebeldes demais”, causou indignação no Facebook, nesta quinta-feira (24), entre internautas que consideraram a publicação racista e preconceituosa. O texto, intitulado “Minha filha tem […]

Arquivo Publicado em 24/01/2013, às 21h29

None

Um post de orientação as mães que querem fazer alisamento no cabelo de seus filhos pequenos “para deixarem as crianças mais bonitas”, como alternativa aos que “nascem com cabelos crespos ou rebeldes demais”, causou indignação no Facebook, nesta quinta-feira (24), entre internautas que consideraram a publicação racista e preconceituosa.



O texto, intitulado “Minha filha tem o cabelo muito crespo. A partir de qual idade posso alisá-lo?”, foi publicado no último dia 16 no blog do Hospital e Maternidade Santa Joana, com três parágrafos, no alto dos quais aparece a foto de uma criança negra com cabelos crespos.



Apesar de estar em um blog identificado como pertencente à maternidade, nenhum profissional da área médica assina o post, que aponta não só uma suposta tendência de comportamento (“com a adesão cada vez maior [das mães, em relação a filhos pequenos] às técnicas de alisamento”) como ainda faz um alerta a “alternativas” eventualmente em uso: “O formol não pode ser usado de jeito nenhum de acordo com a regulamentação da Anvisa” [Agência Nacional de Vigilância Sanitária].



O post é concluído com um pedido de “cuidado na hora de levar sua filha ao cabeleireiro” e destaca “opções de escovas que podem ser feitas nas meninas de pouca idade sem causar danos, tais como a Escova de Colágeno, à base de ácido glioxílico, e a escova à base de carbocisteína”.



No Facebook, uma fanpage batizada de “O machismo nosso de cada dia” publicou o post do blog da maternidade e teve, até as 18h15, mais de 120 compartilhamentos e uma discussão acalorada nos cometários.



Para parte dos internautas, a expressão “para deixar as crianças mais bonitas” relacionada à adoção do alisamento soou como preconceito e até “adultização” (sic) dos filhos pequenos. Para outros, no entanto, o texto serviu de alerta às mães para que não usem química no cabelo das crianças.



Hospital remove publicação e pede desculpas



Em nota de esclarecimento, a assessoria de imprensa do hospital e maternidade Santa Joana informou que o texto, produzido por uma empresa jornalística terceirizada, não teve por “intenção ofender qualquer pessoa”, e sim, “finalidade puramente informativa, com o intuito de orientar as mães no que diz respeito à utilização de produtos químicos em crianças, de acordo com as normas da Anvisa”.



A instituição destacou também que “a maioria dos assuntos publicados em nossos canais de comunicação” são advindos de “dúvidas e questionamentos recebidos”, ressaltou que “não é adepta a nenhuma forma de preconceito ou racismo”, pediu desculpas e concluiu que, “em respeito aos seus pacientes e leitores que se sentiram desconfortáveis com essa publicação”, a publicação foi removida.


Jornal Midiamax