Geral

Bandidos que roubaram Honda Civic de idosos venderam por R$ 8 mil no Paraguai

O veículo Honda Civic, pertencente ao casal de idosos que foi assaltado e gravemente ferido por bandidos, no dia 25 de abril, em uma chácara de Terenos, ‘atravessou’ a fronteira e foi comercializado por R$ 8 mil no Paraguai. Com o dinheiro, de acordo com a delegada Maria de Lourdes Cano, responsável pelas investigações, os […]

Arquivo Publicado em 24/06/2013, às 19h14

None

O veículo Honda Civic, pertencente ao casal de idosos que foi assaltado e gravemente ferido por bandidos, no dia 25 de abril, em uma chácara de Terenos, ‘atravessou’ a fronteira e foi comercializado por R$ 8 mil no Paraguai.


Com o dinheiro, de acordo com a delegada Maria de Lourdes Cano, responsável pelas investigações, os quatro bandidos dividiram a quantia e voltaram ao município, possivelmente para cometer novos crimes.


“Nós confirmamos que eles passaram pela fronteira e venderam o carro. E ainda temos suspeita de que eles também venderam um revólver calibre 22 utilizado na abordagem às vítimas”, afirma ao Midiamax a delegada Lourdes, titular da Defurv (Delegacia Especializada de Repressão a Furtos e Roubos de Veículos).


Na ocasião, os bandidos ainda levaram joias, eletrônicos e voltaram 24h após o crime para vasculhar documentos dos idosos. Nesse intervalo, eles permaneceram amordaçados e amarrados com fios de cobre.


Assim que a polícia tomou conhecimento do fato, iniciou as investigações e prendeu quatro bandidos, entre eles um adolescente de 14 anos que já cumpre pena na Unei (Unidade Educacional de Internação). Outros dois, identificados como sendo Diego Oliveira Lima, 20 anos e Anderson Santana Martins, 18 anos, que possivelmente mantinham um pacto.


O quarto integrante, que não teve o nome divulgado, permanece preso. Todos eles seriam moradores de Terenos, com exceção de um que chegou recentemente de Ribas do Rio Pardo. Eles responderão por latrocínio e tentativa de latrocínio.


”Foi por conta de um vídeo que o Diego visualizou e confessou o crime. A partir daí, ele apontou os comparsas e prendemos os outros integrantes da quadrilha”, explica a delegada.

Jornal Midiamax