Com a situação, os motoristas foram à caça de menores valores em postos da periferia. O aumentou foi anunciado pela Petrobras e passou a valer à zero hora deste sábado (30).

Os postos de gasolina do centro de Campo Grande esvaziaram devido ao reajuste nos preços da gasolina e diesel. Com a situação, os motoristas foram à caça de menores valores em postos da periferia de Capital. O aumentou de 4% e 8%, respectivamente, foi anunciado pela Petrobras e passou a valer à zero hora deste sábado (30).

O gerente do posto WA, localizado na esquina das ruas Calógeras e 26 de Agosto, Alessandro José de Carvalho, afirma que após a alteração dos preços, realizada às 14h, o movimento praticamente parou. “O povo está reclamando. Vem aqui e vai embora quando vê o preço novo”, revela.

No WA, o preço da gasolina teve aumento de R$ 0,17, ficando R$3,159, o diesel subiu R$ 0,18, ficando em R$ 2,799. O álcool também não fugiu do reajuste, aumentando R$ 0,08 e ficando em R$ 2,179. Reajustes de valores semelhantes foram constatados em outros postos do centro da cidade.

O consultor, Elias dos Santos, 39 anos, ficou insatisfeito com o aumento no final do ano. “Acho péssimo. Quatro por cento se formos fazer as contas é dinheiro. Ainda mais nesta época, que tem material escolar, IPTU, IPVA para pagar. Estava até pensando em ir uns dias para praia, mas com este reajuste vou pensar duas vezes”, afirma. 

Na tentativa de economizar, Elias procurou o posto Norte e Sul, na esquina das avenidas Ernesto Geisel e Manoel da Costa Lima, no bairro Guanandi, região sul da Capital. “Em uns três postos que passei aqui pelos bairros o preço não mudou”, relata.

De acordo com o coordenador do posto de combustível, Anderson Kenji Samida, o preço não tem previsão de subir. “Por enquanto ainda não foi passado o aumento e nem de quanto será”, afirma. O coordenador afirma que o congelamento do preço foi benéfico e aumentou o movimento de clientes neste sábado.