Geral

Após reunião de três horas, CPI do Calote muda de tom e adota a cautela

Após três horas de reunião, a CPI do Calote mudou o tom e adotou a cautela na hora de falar sobre o conteúdo de 10 caixas de documentos, enviados pela Prefeitura de Campo Grande detalhando contratos e licitações fechados ao longo da administração do prefeito Alcides Bernal (PP). Apesar das três horas de conversa, no […]

Arquivo Publicado em 24/06/2013, às 19h37

None
16927619.jpg

Após três horas de reunião, a CPI do Calote mudou o tom e adotou a cautela na hora de falar sobre o conteúdo de 10 caixas de documentos, enviados pela Prefeitura de Campo Grande detalhando contratos e licitações fechados ao longo da administração do prefeito Alcides Bernal (PP).


Apesar das três horas de conversa, no final da reunião, os vereadores apenas repetiram à imprensa informações anteriores, como a existência de alguns processos administrativos, que, a princípio, justificariam a falta de pagamentos a fornecedores.


Também reafirmaram o plano de catalogar em pastas os documentos os diferenciado entre contratos, aditivos e licitações. Além disso, repetiram a contratação de três técnicos (advogados e contador) para auxiliar os trabalhos.


Questionado se no decorrer da reunião não foram analisados parte dos documentos, os integrantes da CPI se esquivaram e destacaram que a ordem é a “cautela” para evitar “macular empresas”. “Temos que ter muita responsabilidade”, frisou o presidente da comissão, vereador Paulo Siufi (PMDB).


Ele ainda informou que a CPI só irá detalhar os documentos quando os técnicos fizerem um resumo do material. Somente depois disto terá início as oitivas. Indagado se Bernal poderá ser convocado, Siufi novamente adotou a cautela. “Vai depender da análise dos documentos”, reforçou.


Antes de abrir e logo após a instalação, a oposição foi dura nas críticas contra a falta de pagamento de fornecedores e chegou a estimar calote de cerca de R$ 450 milhões. Indignado com a informação, o prefeito convocou coletiva e negou a inadimplência.


Além de Siufi, integram a CPI os vereador Otávio Trad (PTdoB), Elizeu Dionísio (PSL), Alex do PT e Chiquinho Telles (PSD). Eles têm 180 dias para apresentar relatório final dos trabalhos. No fim da tarde desta segunda, encerra o prazo para a prefeitura apresentar última légua de documentos.

Jornal Midiamax