Geral

Após entraves para aliança com PT, Monteiro não descarta Reinaldo ao governo de MS

O presidente regional do PSDB, deputado estadual Márcio Monteiro, declarou que um projeto alternativo, com Reinaldo Azambuja (PSDB) candidato ao governo de MS não está descartado. A declaração surge após os tucanos fugirem do PMDB e encontrarem entraves para fechar com o PT, já que as siglas são adversárias nacionalmente. Recentemente, o presidente regional do PDT, João […]

Arquivo Publicado em 01/11/2013, às 12h08

None
195304350.jpg

O presidente regional do PSDB, deputado estadual Márcio Monteiro, declarou que um projeto alternativo, com Reinaldo Azambuja (PSDB) candidato ao governo de MS não está descartado. A declaração surge após os tucanos fugirem do PMDB e encontrarem entraves para fechar com o PT, já que as siglas são adversárias nacionalmente. Recentemente, o presidente regional do PDT, João Leite Schimidt, declarou ser simpático a essa ‘terceira via’ para as eleições de 2014.

De acordo com Monteiro, não está descartada a possibilidade de Reinaldo ser candidato pelo partido. Ele admite que a união com o PT enfrenta resistência de ambos os lados e salienta que em política tudo é possível.

“É possível que o Reinaldo saia candidato ao governo. Claro. Juntar apoio de outros partidos e quem sabe. Agora, hoje, tem alguns estados que o PT quer muito o apoio do PSDB, assim como aqui em MS. Isso exige tempo para amadurecer. Mas as divergências não são só do lado do PT não, do PSDB também tem”, afirma.

Questionado se em caso se Reinaldo emplacar uma vaga no governo, Monteiro poderia ficar com a vaga para o senado ou abrir para negociação, o deputado afirma que isso deve ser entendimento do partido.

“O partido tem lideranças importantes, temos o próprio senador Ruben Figueiró, vereadores Rose, João Rocha, ex-prefeito Flávio Kayat e outros. Mas se o partido chamar, sou soldado e posso assumir o desafio. Mas se o entendimento for do partido”, salientou.

Atualmente o PSDB é adversário da administração da presidente Dilma Roussef, tanto no senado quanto na câmara. O senador Aécio Neves (PSDB) inclusive já se colocou como pré-candidato e deve enfrentar Dilma nas urnas em 2014.

Em MS apenas duas possíveis candidaturas estão colocadas para o governo que são de Delcídio Amaral (PT) e Nelsinho Trad (PMDB). Como ex-aliado do PMDB, os tucanos já colocaram que não tem interesse de voltar à aliança. Contudo, em relação ao PT, as divergências devem marcar a possibilidade de união.

Jornal Midiamax