Geral

Ambulantes querem direito de voltar para Praça Ary Coelho

Após reunião com os vendedores ambulantes que trabalham nos terminais de ônibus, o vereador Zeca do PT foi procurado pelos ambulantes e fotógrafos lambe-lambes que trabalhavam na Praça Ary Coelho e que após a reforma foram expulsos do local na administração passada. Segundo uma vendedora ambulante que trabalha nas imediações da Ary Coelho, eles são […]

Arquivo Publicado em 27/03/2013, às 16h20

None
1408115970.JPG

Após reunião com os vendedores ambulantes que trabalham nos terminais de ônibus, o vereador Zeca do PT foi procurado pelos ambulantes e fotógrafos lambe-lambes que trabalhavam na Praça Ary Coelho e que após a reforma foram expulsos do local na administração passada.



Segundo uma vendedora ambulante que trabalha nas imediações da Ary Coelho, eles são proibidos de adentrar no local e convivem com o medo da apreensão das mercadorias. Já um vendedor de sorvete e picolé, que trabalhou mais de 30 anos na Praça e hoje circula no entorno, “até isso não querem deixar”. Ele diz que “foi o Nelsinho que inventou isso aí”.



Após a expulsão, os tradicionais fotógrafos lambe-lambes, mudaram para a praça na igreja Santo Antônio, onde também está o Mestre Mato-Grosso (conhecido como “homem da cobra”) que ficavam na Ary Coelho.



O vereador Zeca do PT assumiu o compromisso de abrir a discussão sobre o assunto com a nova administração. “Precisamos ver essa questão levando em conta vários fatores. A praça é um espaço público, os lambe-lambes eram até um símbolo da praça, existe o aspecto histórico e cultural também, bem como o social que é garantir às pessoas o direito de viverem do seu trabalho.”



Junto com representantes dos ambulantes dos sete terminais e da praça Ary Coelho, o vereador Zeca do PT tem uma reunião hoje na Semadur, às 14:30 horas, para abrir a interlocução com a prefeitura sobre o problema e, dentro da lei, se buscar uma alternativa.

Jornal Midiamax