Geral

Advogado alega absolvição de prefeito de Paranaíba e pede ao TRE suspensão de voto

Certo da absolvição do prefeito de Paranaíba, Zé Braquiara (PDT), em processo de cassação, o advogado Ary Raghiant apresentou, nesta quinta-feira (24), petição ao Tribunal Regional Eleitoral de Mato Grosso do Sul (TRE-MS) para suspender o voto do presidente Josué de Oliveira. Na quarta-feira (23), o julgamento encerrou com dois votos pela absolvição, um pela […]

Arquivo Publicado em 24/01/2013, às 15h18

None

Certo da absolvição do prefeito de Paranaíba, Zé Braquiara (PDT), em processo de cassação, o advogado Ary Raghiant apresentou, nesta quinta-feira (24), petição ao Tribunal Regional Eleitoral de Mato Grosso do Sul (TRE-MS) para suspender o voto do presidente Josué de Oliveira.


Na quarta-feira (23), o julgamento encerrou com dois votos pela absolvição, um pela cassação e outro pela aplicação de multa. Na ocasião, o presidente do pleno, segundo Raghiant, pediu vista para decidir “se o prefeito seria absolvido com multa ou sem multa”.


“Entrei com uma petição no TRE, dizendo que nem é o caso de o presidente proferir esse voto de desempate pela aplicação ou não da multa, porque a maioria formou pela não cassação, ou seja, não tem empate”, explicou.


A confusão, na opinião do advogado, surgiu por conta do voto parcial do juiz Amauri da Silva Kuklinski, que votou pela aplicação de multa e contrário à cassação. “Quando vota parcialmente no fundo está acolhendo o pedido dos dois”, disse.


Certos da vitória no TRE, no início da noite de quarta-feira, o prefeito e seus aliados comandaram carreata pelas principais ruas de Paranaíba. A comemoração foi questionada por rivais políticos, que defendem a tese de empate no julgamento.


Em primeira instância, a juíza Larissa Ditzel Cordeiro do Amaral deu sentença favorável ao prefeito, acusado pelo Ministério Público Eleitoral (MPE) de doação irregular de terreno em período eleitoral.

Jornal Midiamax