Geral

Advogada tem que se explicar a juiz depois de chamá-lo de “meio doido” em petição

“Verificar certinho se põe esse parágrafo, porque aquele juiz é meio doido”. Esta frase encontra-se em petição encaminhada ao 2º JEC de Goiânia/GO. Diante da ressalva, o juiz de Direito substituto Gustavo Assis Garcia pediu que a causídica explicasse, em um prazo de 48 horas, a quem se refere e o que pretende dizer com […]

Arquivo Publicado em 09/10/2013, às 18h30

None
322718622.jpg

“Verificar certinho se põe esse parágrafo, porque aquele juiz é meio doido”. Esta frase encontra-se em petição encaminhada ao 2º JEC de Goiânia/GO. Diante da ressalva, o juiz de Direito substituto Gustavo Assis Garcia pediu que a causídica explicasse, em um prazo de 48 horas, a quem se refere e o que pretende dizer com a frase.


Quatro dias após a solicitação do magistrado, a advogada em questão enviou a requerida explicação ao juiz. No texto, a causídica se desculpa pelo ocorrido e explica que a petição foi redigida por um estagiário, que utilizou para isso modelo de documento de outro advogado.

Jornal Midiamax