Geral

Adolescente retida ao tentar entrar nos EUA volta ao Brasil

A estudante Verônica Letícia da Silva, 16 anos, retida pelas autoridades americanas durante quase dois meses ao tentar entrar no país, retornou ao Brasil. É o desfecho da viagem da adolescente que queria conhecer os parques da Disney, mas acabou passando Natal, Ano Novo e o próprio aniversário num abrigo. Ao desembarcar nos Estados Unidos, […]

Arquivo Publicado em 25/01/2013, às 01h44

None

A estudante Verônica Letícia da Silva, 16 anos, retida pelas autoridades americanas durante quase dois meses ao tentar entrar no país, retornou ao Brasil. É o desfecho da viagem da adolescente que queria conhecer os parques da Disney, mas acabou passando Natal, Ano Novo e o próprio aniversário num abrigo.

Ao desembarcar nos Estados Unidos, em 27 de novembro, a imigração americana não autorizou sua entrada, alegando a falta de uma autorização dos pais, em inglês, para a menina viajar. Como era menor de 18 anos, não poderia ser mandada de volta para o Brasil sem uma decisão judicial. Lá, ao lado de meninas que tentam entrar ilegalmente nos EUA pela fronteira com o México, os raros contatos com a mãe foram pelo computador. Uma audiência estava marcada para o fim do mês, mas a volta foi antecipada. O Itamaraty e o governo americano não comentam o caso. As informações são do Jornal Nacional.

Para a mãe, Alexsandra Aparecida da Silva, o susto passou. “Agora é só alegria. A próxima viagem é nunca mais”, riu. Já em casa, de mãos dadas com a mãe, recebendo o carinho dela e dos amigos, tudo é motivo para festa. Na semana passada, Verônica levou um susto quando foi avisada de que teria que ficar mais 160 dias nos Estados Unidos. “Eu estava chorando, então a mulher me chamou e perguntou por que eu estava chorando se eu ia embora no outro dia. Aí eu fiquei mais feliz”, disse Verônica. Comemorou, mesmo sem ter realizado o sonho de conhecer a Disneylândia. Dos quase dois meses nos EUA, Verônica trouxe histórias e um sotaque latino que diverte os amigos. “Porque lá a gente não falava português”, explicou a jovem.

Jornal Midiamax