Geral

A 16 dias da Jornada Mundial da Juventude, Rio terá exposição de relíquias de João Paulo 2º

Pela primeira vez no Brasil, as relíquias do beato e ex-papa João Paulo 2º serão expostas à população em missa a ser celebrada no próximo domingo (7), quando faltarão 16 dias para o início da JMJ (Jornada Mundial da Juventude), às 10h, no Rio de Janeiro. A cerimônia acontecerá no Santuário da Medalha Milagrosa, na […]

Arquivo Publicado em 04/07/2013, às 19h19

None
1589387493.jpg

Pela primeira vez no Brasil, as relíquias do beato e ex-papa João Paulo 2º serão expostas à população em missa a ser celebrada no próximo domingo (7), quando faltarão 16 dias para o início da JMJ (Jornada Mundial da Juventude), às 10h, no Rio de Janeiro.


A cerimônia acontecerá no Santuário da Medalha Milagrosa, na Tijuca, na zona norte da cidade. Em seguida, os objetos serão expostos no Hospital São Vicente de Paulo, situado no mesmo terreno da igreja.


As relíquias consistem em gotas de sangue do religioso, morto em 2005, preservadas em um recipiente de prata, além da esfinge do pontífice, que somente podem circular na presença de cardeal nomeado pelo Vaticano, Stanislaw Rylko, presidente do PCL (Pontifício Conselho para Leigos). Ele será o responsável por conduzir a missa do domingo.


Na ocasião, também farão parte da cerimônia os símbolos da Jornada Mundial da Juventude: a Cruz Sagrada e o ícone de Nossa Senhora. Eles chegarão em carro aberto do Corpo de Bombeiros e ficarão expostos durante a missa celebrada por Rylko.


Após a missa, os símbolos da JMJ subirão, em cortejo, a colina que leva ao hospital. O trajeto, que contará com a presença da banda de música do Corpo dos Fuzileiros Navais e deve durar cerca de uma hora, poderá ser acompanhado pelos fiéis, em procissão.


“Estamos em festa por sermos um dos escolhidos para receber as relíquias e os símbolos sagrados da JMJ. Planejamos dois momentos nesse dia: a Missa, momento solene de Ação de Graças para que todos os fiéis possam ter acesso aos símbolos e a relíquia, e o encontro dentro do hospital, destinado somente aos nossos pacientes internados”, explicou a diretora executiva do Hospital São Vicente de Paulo, Marinete Tibério.


Para receber um público estimado de três mil pessoas, a direção do hospital e da Associação São Vicente de Paulo (responsável pelo Santuário) criaram uma infraestrutura especial. Além de segurança reforçada e remanejamento no fluxo de veículos, foram disponibilizados banheiros químicos e praça de alimentação.

Jornal Midiamax