Geral

Wall Street fecha sem direção: Dow Jones -0,26%, Nasdaq +0,09%

A Bolsa de Nova York fechou sem direção nesta terça-feira, em um mercado impaciente para ver os resultados das discussões da Grécia com seus credores privados para uma reestruturação da dívida do país europeu: o Dow Jones perdeu 0,26%, enquanto o Nasdaq subiu 0,09%. Segundo dados definitivos de fechamento, o Dow Jones Industrial Average perdeu […]

Arquivo Publicado em 24/01/2012, às 22h47

None

A Bolsa de Nova York fechou sem direção nesta terça-feira, em um mercado impaciente para ver os resultados das discussões da Grécia com seus credores privados para uma reestruturação da dívida do país europeu: o Dow Jones perdeu 0,26%, enquanto o Nasdaq subiu 0,09%.


Segundo dados definitivos de fechamento, o Dow Jones Industrial Average perdeu 33,07 pontos, a 12.675,75 unidades, e a tecnológica Nasdaq subiu modestos 2,47 pontos, a 2.786,64.


O índice ampliado Standard and Poor’s 500 caiu 0,10% (1,37 pontos), a 1.314,63.


“As preocupações persistentes sobre uma moratória na Grécia, combinadas com a onda de resultados mais díspares de empresas, continuaram fazendo os mercados cáirem”, explicaram os analistas da corretora Charles Schwab.


O acordo entre bancos privados e governo grego para reduzir a dívida do país europeu já não é considerado iminente no mercado como ocorria na semana passada.


Em 20 de março, a Grécia deve reembolsar 14,4 bilhões de euros de empréstimos e deve ter, antes dessa data, um acordo com seus bancos credores. Se isso não ocorrer, o default será inevitável.


No entanto, nem todos os investidores dividem esses temores.


“Tivemos cotações em alta este mês e ver (o mercado) desacelerar era certamente previsível”, disse Hugh Johnson, da Hugh Johnson Advisors.


“Os mercados controlam suas angústias sobre a Grécia”, completou.


O mercado obrigatório fechou estável. O rendimento dos títulos do Tesouro de 10 anos caiu levemente para 2,064% contra 2,067% na segunda-feira à noite, e os títulos de 30 anos ficaram em 3,157% contra 3,146%. O rendimento dos títulos evolui no sentido oposto a seus preços.

Jornal Midiamax