Geral

Violeiro Dito Freitas será homenageado nesta quinta-feira em Campo Grande

O violeiro Dito Freitas será um dos homenageados com a medalha ‘Tom do Pantanal – Arara Azul’ -, na Assembleia Legislativa, nesta quinta-feira. A indicação para a honraria foi do deputado estadual Laerte Tetila (PT). A medalha é concedida, todos os anos, a músicos que divulgam a cultura do Estado. Tetila defendeu que Dito representa […]

Arquivo Publicado em 21/11/2012, às 18h13

None
2041972382.jpg

O violeiro Dito Freitas será um dos homenageados com a medalha ‘Tom do Pantanal – Arara Azul’ -, na Assembleia Legislativa, nesta quinta-feira. A indicação para a honraria foi do deputado estadual Laerte Tetila (PT). A medalha é concedida, todos os anos, a músicos que divulgam a cultura do Estado.



Tetila defendeu que Dito representa a cultura sul-mato-grossense, com sua música de raiz, e diz que o artista é um orgulho da população douradense. “Eu toco um pouco de violão e canto um pouco também. Já tive o prazer de cantar uma moda ou outra com o Dito. É um violeiro, compositor e artista formidável”, contou o deputado.



Dito Freitas



Benedito Rodrigo de Freitas, o Dito Freitas, como é conhecido no meio artístico de Mato Grosso do Sul, nasceu em Fernandópolis, interior paulista, mas foi criado em Dourados.



A sua profunda relação com a música sertaneja de raiz começou aos 15 anos de idade, quando comprou a sua primeira viola, motivado e inspirado pela música de Zé Carreiro e Carreirinho. Dois anos depois, formou a dupla chamada “Dito Freitas e Elias”, cuja parceria durou apenas dois anos, porque seu parceiro mudou-se para outro estado. “Sempre gostei da viola, desde menino. É minha paixão”, afirma.



Em 1961, estabeleceu-se em Itaporã, onde deu grande contribuição para a criação de grupos de catira. Em 1992, formou um dos primeiros grupos de catira integrado por mulheres, que se apresentou às margens do Rio Brilhante, no distrito de Santa Terezinha, na cidade que leva o nome do rio.



Composições



Já a trajetória como compositor foi iniciada em 1996, quando produziu o seu primeiro trabalho com 13 músicas inéditas que foram reproduzidas em 500 cópias de fitas cassete. Nessa época, compunha uma dupla com seu colega Messias. Hoje, tem perto de 100 composições musicais.



Em 2007, gravou o CD ao vivo “Beleza Sul-Mato-grossense”, durante a 5ª Noite da Viola, realizada pela Fundação de Cultura e de Esportes de Dourados, durante a administração do então prefeito Laerte Tetila.



“Fiquei feliz com a indicação e prometo que, na Assembleia, vou cantar as belezas do nosso Estado e mostrar um pouco do meu trabalho. Podem preparar a festa que estou levando a viola”, avisou Dito. A homenagem ocorrerá, nesta quinta, a partir das 19h45, no plenário “Deputado Júlio Maia”, da Assembleia Legislativa de Mato Grosso do Sul, no Parque dos Poderes, em Campo Grande.


Jornal Midiamax