Geral

Vigilância Sanitária investiga descarte irregular de vacinas

O descarte de pelo menos 50 frascos de vacinas de uso veterinário é investigado pela Vigilância Sanitária de Corumbá depois de encontrado ontem (6), num matagal, numa estrada que dá acesso à Baía do Tamengo, no município. De acordo com informações do site de notícias local, Diário Online, os produtos descartados de forma irregular são […]

Arquivo Publicado em 07/03/2012, às 12h45

None
36941112.jpg

O descarte de pelo menos 50 frascos de vacinas de uso veterinário é investigado pela Vigilância Sanitária de Corumbá depois de encontrado ontem (6), num matagal, numa estrada que dá acesso à Baía do Tamengo, no município.

De acordo com informações do site de notícias local, Diário Online, os produtos descartados de forma irregular são usados no combate a raiva animal e a febre aftosa. Para uso, as vacinas devem ser conservadas em temperatura oscilando entre 2 e 8 graus Celsius. Grande parte delas estava com o prazo de validade vencido. Os frascos foram recolhidos pela Vigilância Sanitária de Corumbá e serão inutilizados.

Ainda conforme o site, os proprietários de estabelecimentos que atuam na comercialização de produtos veterinários serão notificados pelo órgão sanitário. Segundo o chefe do Núcleo de Vigilância Sanitária, Hélvio de Barros Junqueira, tanto clínicas médicas como veterinárias devem ter o plano de gerenciamento para descarte correto.

A origem do frasco das vacinas contra febre aftosa pode ser identificada por meio de uma consulta na Agência Estadual de Defesa Sanitária Animal e Vegetal (Iagro). “Através do lote do frasco temos como verificar o infrator e assim notificá-lo e autuá-lo. No comércio de venda de produtos veterinários vamos notificar todos os estabelecimentos para que providenciem o Plano de Gerenciamento de Resíduos de Serviço de Saúde”, afirmou o chefe da Vigilância Sanitária.

Hélvio explica que caso alguém encontre esse tipo de material descartado na rua, de maneira irregular, deve ligar para a Vigilância no telefone (67) 3231-0178. Ele alerta que pode ser prejudicial a saúde, especialmente, no caso de criança ter conta com o produto.

O Núcleo de Vigilância Sanitária de Corumbá funciona no posto de saúde da Ladeira, localizado na ladeira Cunha e Cruz.

Jornal Midiamax