Geral

Vasco supera dois pênaltis perdidos por Alecsandro e vence o Alianza Lima

O Vasco precisou superar as falhas individuais da equipe para vencer o Alianza Lima-PER, por 3 a 2, nesta terça, em São Januário, pela segunda rodada da Taça Libertadores. Os gols da partida foram marcados por Christian Ramos (contra), Dedé e Juninho Pernambucano para o cruzmaltino, enquanto Charquero e Ibañez descontaram para os peruanos. Com […]

Arquivo Publicado em 07/03/2012, às 01h38

None

O Vasco precisou superar as falhas individuais da equipe para vencer o Alianza Lima-PER, por 3 a 2, nesta terça, em São Januário, pela segunda rodada da Taça Libertadores. Os gols da partida foram marcados por Christian Ramos (contra), Dedé e Juninho Pernambucano para o cruzmaltino, enquanto Charquero e Ibañez descontaram para os peruanos. Com o resultado, o Gigante da Colina somous seus primeiros três times e assumiu a segunda colocação do Grupo 5, mas com a mesma pontuação do Nacional-URU. O líder é o Libertad-PAR, com seis.


Rodolfo falhou no gol do adversário, foi perseguido pelos torcedores e acabou substituído no intervalo pelo técnico Cristóvão Borges. Alecssandro, por sua vez, desperdiçou duas cobranças de pênalti e foi muito criticado pela torcida. O atacante chegou a pegar a bola para tentar a terceira penalidade, mas Juninho Pernambucano chamou a responsabilidade e marcou. O camisa 9 ainda marcou dois gols, mas estava em posição irregular em ambas as oportunidades.


Antes da partida começar, Eder Luis alegou dores musculares na coxa direita e não foi para o banco de reservas, onde começaria a partida. Em campo, o Vasco, que já havia perdido na estreia para o Nacional-URU, em São Januário, partiu para cima do Alianza-PER buscando abrir o placar o quanto antes. Entretanto, aos 16min, o atacante Charquero, conhecido no Peru como sósia de Ibrahimovic, aproveitou falha do zagueiro Rodolfo, levou vantagem na velocidade e deslocou o goleiro Fernando Prass, 1 a 0.


O gol dos visitantes poderia gerar um nervosismo nos donos da casa, mas não houve tempo para que isso ocorresse. Um minutos depois, Diego Souza encontrou Wiliam Barbio de forma primorosa, o Cabeleira da Colina invadiu pela direita e tocou para o gol, que ainda contou com o desvio do zagueiro Christian Ramos, 1 a 1.


 O Vasco teria chegado à virada aos 24min, mas Alecsandro, que aproveitou cruzamento de Diego Souza pela esquerda, estava em posição irregular e o gol foi corretamente anulado pela arbitragem. O cruzmaltino continuava mandando no jogo, mas pecava na finalização. Aos 40min, Dedé tabelou com Barbio e, dento da área, rolou para Alecsandro, que tentou fazer de letra e errou. Logo em seguida, Thiago Feltri dominou na entrada da área e foi derrubado por Carmona, mas o juiz argentino Diego Abal errou ao marcar falta fora da área ao invés da penalidade. Na cobrança, Juninho Pernambucano bateu muito mal.


Ao fim da primeira etapa a torcida pediu pela entrada de Felipe, que se encontrava no banco de reservas, e vaiava o Eduardo Costa e Rodolfo, que falhou no gol dos peruanos. Na volta do intervalo, o técnico Cristóvão Borges concordou com os torcedores e sacou a dupla, lançando Douglas e Felipe, respectivamente. Logo aos 2min o cenário e deu foi esboçado. O zagueiro Carmona meteu a mão na bola dentro da área, recebeu o segundo cartão amarelo e foi expulso. Alecsandro, único jogador do Vasco que treina cobranças de pênaltis todos os dias, assumiu a responsabilidade, mas na hora H escorregou e acertou o travessão.


Entretanto, se a noite parecia não ser a do Vasco, Dedé foi o responsável para pôr um fim no assunto. Juninho  Pernambucano cobrou escanteio e o zagueiro subiu no terceiro andar para testar firme e virar o jogo aos 14min, 2 a 1. Empolgado o cruzmaltino ampliou dois minutos depois com Alecsandro, mas o camisa 9 estava novamente em posição irregular e o gol foi bem anulado. Decidido a matar o jogo, o Gigante da Colina partiu para cima e Fagner sofreu novo pênalti. Desta vez, o atacante não escorregou, bateu firme, mas o goleiro Libman adivinhou o canto e fez a defesa.


No fim da partida, o Vasco achou que o jogo estava liquidado e relaxou. O Alianza Lima-PER aproveitou bobeada da zaga, aos 40min, e diminuiu. Após cruzamento na área, Ibañez subiu e cabeceou, 3 a 2. Apesar do nervosismo, não havia mais tempo de o cruzmaltino não sair de campo com os três pontos.


Jornal Midiamax