Geral

Uso obrigatório em 2013, rastreadores facilitam localização de veículos roubados

Veículos ao saírem da fábrica no próximo ano terão o equipamento instalado. Sistema de rastreamento vai trazer mais segurança, garante proprietário de loja que instala aparelho

Arquivo Publicado em 30/07/2012, às 10h52

None
1770674427.jpg

Veículos ao saírem da fábrica no próximo ano terão o equipamento instalado. Sistema de rastreamento vai trazer mais segurança, garante proprietário de loja que instala aparelho

Os rastreadores de veículos serão obrigatórios a partir de 2013 para carros e caminhões que saírem das fábricas já no início do ano e a decisão deve facilitar a localização de veículos, principalmente na região de fronteira com o Paraguai, para onde são levados muitos carros de Campo Grande.


O uso do rastreador, de acordo com João Liston, proprietário de uma loja que instala o aparelho, seria importante e facilitaria a localização e aumentaria a segurança do proprietário do veículo e da carga transportada.


“Logo que o produto chegou ao Brasil e a loja passou a fornecer, fizemos reunião com o Sindicato dos Taxistas para explicar a importância e segurança que poderia trazer o aparelho, mas nunca teve grande procura. Neste ano, fiz apenas uma instalação”, explicou.


Atualmente, as empresas de monitoramento veicular e seguradoras já fonecem o aparelho, que custa em torno de R$ 500, para o cliente. Ele precisa, então, pagar pela instalação.


“Hoje só fazemos a instalação mesmo do produto. Na época em que foi lançado, custava cerca de R$ 900. No ano que vem, o produto deve encarecer o veículo na revendedora em pouco mais de R$ 400, pela lógica”, disse João.


O serviço de rastreamento inclui a localização exata do veículo por GPS e bloqueio do veículo quando roubado. Quem utiliza o serviço pode instalar pontos de ativação de alerta de roubo onde quiser no carro.


“É possível instalar ao lado do banco do motorista, no banco do passageiro e até mesmo no porta-malas, em caso de sequestro. Ao contrário do alarme, o veículo não faz nenhum barulho, mas começa a falhar algum tempo após a ativação do ponto e a seguradora consegue acionar a polícia e dizer exatamente onde o veículo está”, avalia.


Lei


As montadoras devem se adequar à legislação a partir de 31 de janeiro e a previsão é que todos os veículos deste tipo sejam comercializados já a partir de agosto.


Fora a obrigação de disponibilizar carros e caminhões com o aparelho, os clientes não são obrigados a pagar pelo serviço de rastreamento, ativando o aparelho somente se for da vontade dele.


Os veículos que não cumprirem a lei estão sujeitos à multa de R$ 137 e perda de cinco pontos na Carteira Nacional de Habilitação e caminhões que não estiverem de acordo com a legislação não serão licenciados.

Jornal Midiamax