Geral

Tucanos defendem Rinaldo: “quem perde é a população”

Os vereadores professor João Rocha e professora Rose, ambos do PSDB, defenderam a permanência do deputado estadual professor Rinaldo (PSDB) na Assembleia Legislativa. Eleito em 2010 como primeiro suplente da coligação que reelegeu o governador André Puccinelli (PMDB), o tucano poderá deixar a Casa de Leis para dar lugar ao secretário estadual de Habitação e […]

Arquivo Publicado em 17/04/2012, às 18h49

None

Os vereadores professor João Rocha e professora Rose, ambos do PSDB, defenderam a permanência do deputado estadual professor Rinaldo (PSDB) na Assembleia Legislativa.


Eleito em 2010 como primeiro suplente da coligação que reelegeu o governador André Puccinelli (PMDB), o tucano poderá deixar a Casa de Leis para dar lugar ao secretário estadual de Habitação e Cidades, Carlos Marun (PMDB), deputado estadual licenciado.


A estratégia visaria diminuir o “peso político” de Rinaldo na disputa pela sucessão do prefeito Nelsinho Trad (PMDB). Aliado do PMDB em 2010, o parlamentar irá apoiar nestas eleições o deputado federal Reinaldo Azambuja, pré-candidato a prefeito de Campo Grande pelo PSDB.


Irmã de Rinaldo, a vereadora professora Rose disse que não acredita na possibilidade de o governador André Puccinelli reivindicar a vaga do tucano. “Mas se fizer, o Rinaldo vai aceitar e continuar a sua vida”, declarou.


A parlamentar também revelou que a informação sobre eventual saída de Reinaldo da Assembleia teria causado apreensão de categorias que possuem ligação com o deputado, entre eles professores e evangélicos. “Eles representam uma voz para esses segmentos”, ressaltou.


Cauteloso, o vereador João Rocha disse que não foi comunicado oficialmente sobre o assunto. “Temos que tomar cuidado para não fazermos um prejulgamento”, disse. O parlamentar também foi a favor da permanência do colega de partido na Casa e defendeu um debate de alto nível entre os grupos que disputam a Prefeitura de Campo Grande.


Para os vereadores, a saída do parlamentar tucano não prejudicará o PSDB. “Quem será o maior prejudicado será o povo”, argumentou Rose.


Cotada para ser vice do pré-candidato a prefeito Edson Giroto (PMD), a vereadora também ressaltou o relacionamento dos tucanos com o governador André Puccnelli. “Se isso acontecer não significa que seremos inimigos políticos. Foi o André quem trouxe eu e o meu irmão para a política. Desde Fátima do Sul, foi ele quem nos apoiou a entrar na vida pública”, frisou.

Jornal Midiamax