Geral

Torcedores depredam restaurante onde estava presidente do Palmeiras

A derrota para o Corinthians por 2 a 0, na tarde deste domingo, no Pacaembu, e a recente crise ocorrida por conta da péssima campanha no Campeonato Brasileiro não foram os únicos motivos que deixaram um dos principais nomes da diretoria do Palmeiras revoltado. Quase duas horas depois do compromisso no Pacaembu, seis torcedores invadiram […]

Arquivo Publicado em 17/09/2012, às 01h14

None

A derrota para o Corinthians por 2 a 0, na tarde deste domingo, no Pacaembu, e a recente crise ocorrida por conta da péssima campanha no Campeonato Brasileiro não foram os únicos motivos que deixaram um dos principais nomes da diretoria do Palmeiras revoltado. Quase duas horas depois do compromisso no Pacaembu, seis torcedores invadiram o restaurante Frevo, de posse do vice-presidente Roberto Frizzo, e promoveram uma sessão de quebra-quebra no local. No momento do tumulto, Frizzo e o presidente do clube, Arnaldo Tirone, jantavam no estabelecimento com outros dirigentes.

Em conversa com a reportagem do Terra, um funcionário do restaurante relatou que o grupo invadiu o restaurante, localizado na rua Oscar Freire, na região dos Jardins, e anunciou: “só viemos quebrar, não vamos machucar ninguém”. Em poucos minutos no estabelecimento, os torcedores promoveram atos de vandalismo e destruíram “tudo que se via pela frente”, como relatou o trabalhador. De acordo com o 78º DP, onde o caso foi registrado, os torcedores quebraram vidros, cadeiras e máquinas do estabelecimento.

De acordo com o funcionário ouvido pela reportagem, a atitude do grupo provocou um corre-corre dentro do estabelecimento. O caos instalado no local durou poucos minutos, já que os responsáveis pelo ato de vandalismo dentro do restaurante de Frizzo saíram rapidamente do local em um carro e uma moto.

Ameaçado já no Estádio do Pacaembu, quando torcedores ameaçaram invadir a Tribuna de Honra para protestar contra a atual diretoria palmeirense, Roberto Frizzo estava no local e testemunhou todo o quebra-quebra. O vice-presidente do futebol jantava no restaurante com outros dirigentes, como, por exemplo, o presidente Arnaldo Tirone. A dupla, alvo da fúria do público, não foi vista pelos invasores.

Jornal Midiamax