Geral

Tempestade Isaac chegará ao Haiti com ventos de 100 km/h

O centro da tormenta tropical Isaac chegará ao Haiti na noite desta sexta-feira, atingindo a terra com ventos firmes de mais de 100 km/h, informou o Centro Nacional de Furacões dos Estados Unidos. “Isaac tocará a terra no Haiti esta noite e passará sobre o sudeste de Cuba e ou o centro da Ilha no […]

Arquivo Publicado em 25/08/2012, às 01h44

None

O centro da tormenta tropical Isaac chegará ao Haiti na noite desta sexta-feira, atingindo a terra com ventos firmes de mais de 100 km/h, informou o Centro Nacional de Furacões dos Estados Unidos.


“Isaac tocará a terra no Haiti esta noite e passará sobre o sudeste de Cuba e ou o centro da Ilha no sábado, se aproximando dos Keys da Flórida no domingo”, informou o órgão, com sede em Miami.


Às 19h locais (21h Brasília), Isaac estava a 145 km a sul-sudeste de Porto Príncipe e a 440 km a sudeste de Guantánamo (Cuba), se deslocando a 17 km/h para noroeste, com ventos firmes de 100 km/h.


Os especialistas esperam que Isaac “ganhe um pouco de intensidade antes de tocar a terra no Haiti”, o que poderá ser “seguido por um debilitamento quando o olho da tormenta atravessar o Haiti e o sudeste de Cuba”.


O Centro Nacional de Furacões americano incluiu em seus alertas de tormenta tropical parte do Estado da Flórida, do extremo sul do Estado até o leste e parte da costa oeste, na alta temporada do turismo.


Vários grupos petroleiros já iniciaram a retirada de seu pessoal das plataformas no golfo do México, temendo que Isaac se transforme em furacão.


“Iniciamos a evacuação de todos os trabalhadores da nossa plataforma Thunder Horse, na parte oriental do golfo, onde suspenderemos temporariamente a produção de petróleo e gás”, anunciou a British Petroleum (BP).


O grupo petroleiro britânico também retirou seu “pessoal não essencial” de outras plataformas offshore na zona de Mississippi Canyon, mais ao centro do golfo.


A anglo-holandesa Shell “está preparando a retirada do pessoal não essencial” para suas operações de produção e perfuração “nas partes orientais e centrais do Golfo do México”.


Jornal Midiamax