Geral

Tacuru registra primeira prisão em flagrante por compra de votos

Foi registrado em Tacuru o primeiro caso de prisão em flagrante por suposta captação de sufrágio, ou “compra de votos”, na campanha eleitoral para as eleições municipais 2012 no Cone Sul do Estado, em Mato Grosso do Sul. Segundo o delegado da Polícia Civil, Eduardo Lucena, o coordenador de campanha Luiz Sérgio Gaia foi preso […]

Arquivo Publicado em 03/09/2012, às 14h59

None

Foi registrado em Tacuru o primeiro caso de prisão em flagrante por suposta captação de sufrágio, ou “compra de votos”, na campanha eleitoral para as eleições municipais 2012 no Cone Sul do Estado, em Mato Grosso do Sul.


Segundo o delegado da Polícia Civil, Eduardo Lucena, o coordenador de campanha Luiz Sérgio Gaia foi preso no momento em que abastecia veículos em um posto de combustível da cidade. Supostamente, o motivo seria em troca da participação dos veículos na carreata organizada pela coligação “Tacuru de Todos”, encabeçada pela candidata a prefeita, professora Márcia Norbutas (PT), que tem como vice o vereador Adailton de Oliveira (PSDB). De acordo com o delegado, no ato do flagrante pelo menos 50 veículos aguardavam em uma fila para serem abastecidos pelo próprio acusado, Luiz Gaia.


Depois de preso, Luiz Gaia foi encaminhado para a Delegacia de Polícia Civil de Tacuru, onde foi autuado em flagrante pelo crime de compra de votos e liberado para responder ao processo em liberdade após pagar fiança no valor de doze salários mínimos vigentes no País, o equivalente a R$ 7.464 reais.


Segundo o delegado, o inquérito policial que investiga o caso deverá ser concluído nos próximos dias e encaminhado à Justiça Eleitoral da 25ª Zona Eleitoral, situada na Comarca de Iguatemi, a qual o município de Tacuru pertence.


Por conta da situação, uma das coligações adversárias da candidatura petista no município nas eleições 2012, a coligação “Unidos por Tacuru”, que tem como candidato a prefeito o atual vice-prefeito do município, Paulo Pedro Rodrigues, o “Pedrinho” (DEM), entrou com uma representação na Justiça Eleitoral pedindo a cassação do registro da candidatura da coligação “Tacuru de Todos”.

Jornal Midiamax