Geral

Sindicato Rural de Corumbá elege nova diretoria

Uma nova geração de pecuaristas assume a partir de 1º de fevereiro de 2013 o Sindicato Rural de Corumbá para o triênio 2013/2015. A nova diretoria foi eleita na segunda-feira com 98,67% dos votos válidos apurados. O presidente eleito Luciano Aguilar Rodrigues Leite, 38 anos, zootecnista, encabeçou a chapa única “Renovação e União” e substituirá […]

Arquivo Publicado em 04/12/2012, às 18h13

None
658068797.jpg

Uma nova geração de pecuaristas assume a partir de 1º de fevereiro de 2013 o Sindicato Rural de Corumbá para o triênio 2013/2015. A nova diretoria foi eleita na segunda-feira com 98,67% dos votos válidos apurados. O presidente eleito Luciano Aguilar Rodrigues Leite, 38 anos, zootecnista, encabeçou a chapa única “Renovação e União” e substituirá o produtor Raphael Domingos Kassar.



Luciano Leite é membro da atual diretoria e comandará os destinos da entidade ruralista por três anos com uma equipe mesclada por jovens e experientes dirigentes, dentre eles o administrador de empresas Marco Antônio Freire de Barros (Kiko), no cargo de tesoureiro, e o veterinário e pesquisador da Embrapa Pantanal Urbano Gomes Pinto de Abreu, suplente da diretoria efetiva.



A diretoria executiva é completada pelo secretário Bruno Viegas de Barros, 32 anos, zootecnista. São ainda suplentes Wilson Cavalcanti de Moraes, arquiteto, e Carlos de Barros Leite Junior, veterinário. Gabriel de Barros Costa Marques, 33 anos, agrônomo, integra o conselho fiscal com Milton Morinigo de Oliveira, veterinário, e Alberto Afonso Marinho Neto, agrônomo.



Os suplentes do conselho fiscal são: Antônio Paulo M. Xavier, advogado; Carlos Albaneze Sahib, veterinário, e Gílson Araujo de Barros, agrônomo. São delegados representativos junto a Famasul: Luciano Aguilar Rodrigues Leite e Luciano Leite de Barros, zootecnista, efetivos; e Fábio Freire de Barros, agrônomo, e Elmeson Moraes de Arruda , veterinário, suplentes.



O presidente eleito adiantou que uma das principais mudanças na sua administração será alterar a data da Feapan (Feira Agropecuária do Pantanal), normalmente realizada em setembro, A feira ocorrerá no mês de novembro, quando a pastagem na planície começa a ser renovada com a chegada das chuvas e o gado estará mais saudável para se obter bons negócios nos leilões.



“O sindicato buscará mais apoio das empresas, da Associação Comercial e dos governos estadual e municipal para a realização de uma Feapan a altura da nossa pecuária”, disse Luciano Leite. Ele também quer fomentar a realização de dias de campo para disseminar novas tecnologias, ampliar a parceria com a Embrapa Pantanal e mais investimentos do Fundersul na melhoria das estradas pantaneiras.


Jornal Midiamax