Geral

Simpatizantes de Cristina Kirchner mantêm vigília e orações para a recuperação da presidenta

Apesar do calor de mais de 35 graus Celsius (ºC), uma centena de simpatizantes da presidenta argentina, Cristina Kirchner, e militantes do Partido Justicialista (Peronista) permanecem acampados hoje (5) em frente ao Hospital Universitário Austral, acompanhando os boletins sobre o estado de saúde da presidenta. Cristina Kirchner foi submetida a uma cirurgia para retirada de […]

Arquivo Publicado em 05/01/2012, às 20h10

None

Apesar do calor de mais de 35 graus Celsius (ºC), uma centena de simpatizantes da presidenta argentina, Cristina Kirchner, e militantes do Partido Justicialista (Peronista) permanecem acampados hoje (5) em frente ao Hospital Universitário Austral, acompanhando os boletins sobre o estado de saúde da presidenta.


Cristina Kirchner foi submetida a uma cirurgia para retirada de um tumor maligno na glândula tireóide ontem (4). A cirurgia durou cerca de três e horas e meia e agora, segundo os médicos, ela está bem, alimentando-se normalmente e caminhando.


“Rezei muito para que ela se recuperasse rapidamente. Estamos aqui para demonstrar que o povo esta do lado dela”, disse à Agencia Brasil Inês Ricci, de 43 anos, que levou a imagem da Virgem de Lujan a qual colocou em um altar improvisado na porta do hospital. “Sou devota da Virgem e pedi que ela ajudasse Cristina”.


As autoridades de Pilar, uma localidade que fica a 50 quilômetros da capital, Buenos Aires, colocaram banheiros públicos perto do Hospital Universitário Austral – no qual está a presidenta – para que as pessoas que estão à espera de notícias de Cristina possam ficar mais à vontade.


Desde anteontem (3), véspera da cirurgia, uma multidão está na área do hospital com cartazes, bandeiras e até balões de apoio a presidenta.


Alguns dos simpatizantes de Cristina pintaram as cores da bandeira da Argentina e imagens do rosto de Eva Perón, conhecida como Evita – mulher do ex-presidente argentino Juan Domingo Perón (1946-1955 e 1973-1974), fundador do Partido Justicialista. Eva Perón morreu de câncer aos 33 anos, transformando-se em um emblema do peronismo e adorada como defensora dos humildes.


“Cristina é como Evita. Não governa para os ricos. Governa também para os pobres”, disse Juan Carlos Grassi, militante peronista, que passou as duas últimas noites na porta do hospital fazendo vigília e orações para a recuperação da presidenta.


A previsão dos médicos é que Cristina permaneça no hospital até sábado (7). De acordo com os boletins médicos, não há metástase do câncer e ela não terá que fazer quimioterapia ou radioterapia. Porém, ficará de licença até o próximo dia 24.


O vice-presidente da República, Amado Boudou, que também preside o Senado, assumirá interinamente a Presidência da República da Argentina. Mas Cristina, que foi reeleita em outubro com 54% dos votos, deverá manter-se informada dos principais temas e definindo medidas, segundo assessores.

Jornal Midiamax