Geral

Silvicultura de Mato Grosso do Sul fatura US$ 250 milhões no primeiro semestre

Os produtos florestais de Mato Grosso do Sul geraram, no primeiro semestre de 2012, um volume de 5 milhões de toneladas, com rendimento de US$ 251 milhões de dólares, um aumento de 9% sobre os US$ 230 milhões comercializados no mesmo período de 2011. Os principais compradores do produto sul-mato-grossense são os Países Baixos e […]

Arquivo Publicado em 26/07/2012, às 18h31

None

Os produtos florestais de Mato Grosso do Sul geraram, no primeiro semestre de 2012, um volume de 5 milhões de toneladas, com rendimento de US$ 251 milhões de dólares, um aumento de 9% sobre os US$ 230 milhões comercializados no mesmo período de 2011. Os principais compradores do produto sul-mato-grossense são os Países Baixos e a Itália.


As informações foram divulgadas no Boletim Casa Rural, produzido pela Unidade Técnica da Federação de Agricultura e Pecuária de MS (Famasul). Os dados anunciados no Infoagro, comprovam o crescimento do setor. De acordo com a publicação a área plantada em floresta, com eucalipto, pinus e seringueira, cresceu 233% nos últimos cinco anos, saindo de 149 mil hectares em 2006 para 497 hectares em 2011. O Infoagro é uma publicação anual, gratuita, produzida pela Fundação Educacional para o Desenvolvimento Rural (Funar/MS), Serviço Nacional de Aprendizagem Rural (Senar/MS) e Famasul.


“Há uma busca pela diversificação de cultura e procura por alternativas de plantio. MS descobre e desperta para a atividade de floresta plantada porque é um bom negócio, prova disso são os grandes investimentos realizados nesse setor, como na região do Bolsão, onde encontramos o Pólo da Borracha; e Três Lagoas, onde se localiza o Pólo da Silvicultura”, aponta Ademar Silva Junior, presidente da Comissão de Silvicultura e Agrossilvicultura da Confederação de Agricultura e Pecuária do Brasil (CNA) e presidente do Conselho Administrativo do Senar/MS.


Para fortalecer a produção no Estado, o Senar/MS tem desenvolvido workshops nas regiões que se destacam na produção de madeira e seringueira. Em Cassilândia, o Programa Mais Floresta realiza workshop no próximo dia 9 de agosto. “Independente se será plantada seringueira ou eucalipto, o sucesso depende da aptidão e expertise do produtor. E é por isso que ele precisa se preparar”, complementa Ademar.  O evento será realizado na sede do Sindicato Rural de Cassilândia, das 7 às 17h30, e as inscrições são gratuitas.


Mais Floresta – O programa faz parte do Plano para o Desenvolvimento Sustentável de Florestas Plantadas, que define estratégias para o desenvolvimento florestal em Mato Grosso do Sul e prevê o plantio de 1 milhão de hectares de florestas até 2030, nas cidades da região nordeste do Estado que possuem alta demanda de matéria-prima para a indústria florestal, como a celulose e o papel.


O Mais Floresta é realizado pelo Senar/MS em parceria com Famasul, e conta com apoio do Painel Florestal, Cautex Florestal,Banco do Brasil, Banco Regional de Desenvolvimento do Extremo Sul – BRDE, Reflore MS, Sebrae/MS, Sociedade Brasileira de Agrossilvicultura-SBAG.

Jornal Midiamax