Geral

Sefaz vai pagar R$ 2 milhões para locadora: valor suficiente para comprar 75 automóveis

Contrato de R$ 2 milhões durante doze meses tem valor superior ao custo de um carro zero quilômetro por semana. Responsável pela empresa beneficiada tem diversos contratos com órgãos do Governo Estadual em pelo menos duas razões sociais.

Arquivo Publicado em 27/04/2012, às 12h01

None

Contrato de R$ 2 milhões durante doze meses tem valor superior ao custo de um carro zero quilômetro por semana. Responsável pela empresa beneficiada tem diversos contratos com órgãos do Governo Estadual em pelo menos duas razões sociais.

Por dia, a Sefaz (Secretaria de Estado de Fazenda de Mato Grosso do Sul) vai gastar mais de R$ 5,5 mil nos próximos doze meses apenas com a locação de veículos. Foi publicado nesta sexta-feira (27) o extrato de um contrato com empresa JF Logística e Serviços Ltda no valor de R$ 2.004.000,00 (dois milhões e quatro mil reais).


Com o mesmo dinheiro, a cada semana seria possível comprar à vista um automóvel zero quilômetro como, por exemplo, o Fiat Uno Vivace 1.0 Flex, avaliado pela Fipe (Fundação Instituto de Pesquisas Econômicas) em R$ 26.447,00. Com um gasto semanal de R$ 38,9 mil, ainda sobrariam mais de R$ 10 mil nos cofres de Mato Grosso do Sul.


Não há na publicação detalhes sobre quantos automóveis serão alugados com a fortuna.


No extrato do contrato (Processo 11/000.047/2012) publicado hoje, o superintendente do Tesouro da Sefaz, André Luis Cance, é o ordenador de despesas.  Consta como objeto apenas “locação de veículos tipo passeio, utilitário e pesado”.


A reportagem entrou em contato com o Gabinete da Secretaria para obter mais detalhes sobre a locação, mas até o momento de publicação não obteve resposta. O secretário Mário Sérgio Maciel Lorenzetto assina pela Sefaz, enquanto Jaques Eduardo Leite assina pela empresa.


A empresa beneficiada é a mesma que recentemente alugou pelo prazo de doze meses para a Agehab um utilitário, sem motorista e sem combustível, por R$ 70 mil reais.


Na ata 3430 da Junta Comercial de Mato Grosso do Sul, com Despachos de 2 de fevereiro de 2011, constam entre os documentos deferidos a “CONSTITUICAO/CONTRATO: 10/094374-8 Jf Logistica E Serviços Ltda”, e a “ALTERACAO: 10/094373-0 Jaques Eduardo Leite”.


Em busca pela internet, a reportagem encontrou um endereço comercial constando como de “Jaques Eduardo Leite – Epp” na Vila Bandeirantes, em Campo Grande. Pelo telefone indicado, no entanto, foi informado que no local funciona outra empresa, também de locação de automóveis, mas sem vinculo algum com Jaques Leite.


O mesmo nome, no entanto, tem contratos antigos com o poder público sul-mato-grossense, nem sempre com a mesma razão social. Em janeiro de 2010, a AEM-MS (Agência Estadual de Metrologia) já publicava o segundo Termo Aditivo prorrogando um contrato onde consta como parte apenas “Empresa Jaques Eduardo Leite”.


Em 30 de junho de 2009, outra nota de empenho (00186, processo 11/020.735/2009), também com objeto descrevendo “pagamento de contrato de locação de veículos”, foi publicada no Diário Oficial informando como favorecido apenas “Jaques Eduardo Leite”.


Já no Diário Oficial do último dia 20, a JF teve publicada uma nota de empenho 00027, do processo 11/052346/2011, com valor de R$ 44.149,00, também para “pagamento de locação de veículos de passageiros”.

Jornal Midiamax