Geral

Saúde Corumbá terá reforço de R$ 117,8 mil para ações contra dengue

Corumbá é um dos 26 municípios sul-mato-grossenses selecionados pelo Ministério da Saúde para receber o incentivo financeiro de 20% do valor anual do Piso Fixo de Vigilância e Promoção à Saúde (PFVPS) para desenvolver medidas de controle e prevenção da dengue. Pela normatização, Corumbá terá direito a incentivo de R$ 117.881,64. O valor do Piso […]

Arquivo Publicado em 05/01/2012, às 17h44

None

Corumbá é um dos 26 municípios sul-mato-grossenses selecionados pelo Ministério da Saúde para receber o incentivo financeiro de 20% do valor anual do Piso Fixo de Vigilância e Promoção à Saúde (PFVPS) para desenvolver medidas de controle e prevenção da dengue. Pela normatização, Corumbá terá direito a incentivo de R$ 117.881,64. O valor do Piso Fixo anual do município é de R$ 589.408,21.


O maior município pantaneiro teve o plano de qualificação das ações de prevenção e controle da dengue aprovado pelo Ministério da Saúde e por isso vai receber o reforço financeiro. “É um comprometimento, junto com o ministério da Saúde, de ampliar as ações de combate ao mosquito transmissor, a vigilância dos casos e notificações. e organização da assistência aos pacientes”, disse o ministro da Saúde, Alexandre Padilha.


No país, 1.159 cidades foram selecionadas para receber o aporte financeiro. Ao todo, serão R$ 92,8 milhões adicionais. Mato Grosso do Sul terá um adicional de R$ 1,7 milhão contra a doença. Esses recursos correspondem a um acréscimo de 20% do Piso Fixo de Vigilância e Promoção à Saúde que já é repassado rotineiramente para os municípios. Os recursos serão transferidos do Fundo Nacional de Saúde para os Fundos do Distrito Federal e Municipais de Saúde.


Para aprovação dos planos de contingência, o Ministério da Saúde cobra metas que devem ser cumpridas pelos municípios, como: garantir quantitativo adequado de agentes de controle de endemias; garantia de cobertura das visitas domiciliares pelos agentes; a adoção de mecanismos para a melhoria do trabalho de campo; realização do Levantamento Rápido de Infestação por Aedes Aegypti (LIRAa) com ampla divulgação nos veículos de comunicação locais e notificação dos casos graves suspeitos de dengue, por exemplo.


Em Corumbá, segundo a Assessoria de Comunicação Institucional, o incentivo deve ser usado exatamente na aplicação do Plano de Contingência, que objetiva especificamente a redução em 30 % da incidência de casos de dengue em relação ao verão anterior; redução do Índice de Infestação Predial de Aedes aegypti para menos 1%; implementação de diagnóstico laboratorial por meio de teste sorológico para detecção de anticorpos antidengue e hemograma, conforme avaliação clinica; implantação de plantão no Laboratório Municipal aos sábados, domingos e feriados, para dar suporte ao laboratório do Hospital, caso haja necessidade; descentralizar a coleta de sangue nas Unidades Básicas de Saúde Dr. Paulo Maissato e Dr. Gastão de Oliveira, para realização do isolamento Viral, sendo que este deve ser realizado até o terceiro dia após o inicio dos sintomas; implantar um fluxo de atendimento para os casos suspeitos de dengue e divulgar para os profissionais e usuários.

Jornal Midiamax