Geral

São Paulo vence com reservas e estraga despedida corintiana no Pacaembu

O São Paulo levou a melhor sobre o Corinthians, neste domingo, no Pacaembu. Mandante no estádio normalmente ocupado pelo rival, a equipe são-paulina fez 3 a 1 e estragou a despedida dos corintianos, que segunda embarcam para o Japão em função do Mundial de Clubes. Melhor para o time de Ney Franco, que optou por […]

Arquivo Publicado em 02/12/2012, às 21h01

None

O São Paulo levou a melhor sobre o Corinthians, neste domingo, no Pacaembu. Mandante no estádio normalmente ocupado pelo rival, a equipe são-paulina fez 3 a 1 e estragou a despedida dos corintianos, que segunda embarcam para o Japão em função do Mundial de Clubes. Melhor para o time de Ney Franco, que optou por reservas e fez grande partida. Maicon, com dois gols, e Paulo Henrique Ganso, com duas assistências, foram os principais destaques.

Com uma equipe inteiramente reserva, mas reforçada por Paulo Henrique Ganso, o São Paulo rapidamente mostrou que estava disposto a dificultar as coisas para o Corinthians completo, com exceção de Paulo André, poupado. Ney Franco liberou nove titulares pela manhã do domingo e recorreu a jovens das categorias de base para compor o banco de reservas.

Mais inteiro em campo, o Corinthians iniciou o jogo como protagonista e Guerrero chegou a assustar de cabeça depois de bom cruzamento de Ralf. Em cima, abriu o placar aos 14min: Douglas fez pressão a João Filipe na saída de bola e roubou já com assistência para o peruano Paolo Guerrero. Com estilo, ele cortou a marcação e chutou firme para abrir o marcador.

O gol marcado pelo Corinthians incendiou os reservas do São Paulo. Instantes depois, PH Ganso passou por elevação para Douglas escapar às costas de Fábio Santos e tocar na saída de Cássio. À vontade no gramado do Pacaembu, onde havia vencido os corintianos no primeiro turno, os são-paulinos promoveram a virada aos 23min. Ganso iniciou jogada pela direita e passou a Maicon, que chutou bonito de canhota e virou.

Com grande atuação de Casemiro, em especial na marcação, o São Paulo se fechou na frente da grande área e levou dificuldades ao Corinthians, que só ameaçou de verdade em chute forte de Douglas, de fora da área. Ainda houve tempo para empatar com Jorge Henrique, após conclusão do próprio Douglas, mas o auxiliar indicou impedimento, que não existiu. Sem Guerrero, poupado e substituído após sentir dores no pé, a equipe corintiana voltou para o vestiário definitivamente no prejuízo.

A segunda etapa não teve panorama muito diferente. Enquanto o Corinthians mostrava maior volume de jogo, um São Paulo bem fechado à defesa explorou contra-ataques o tempo inteiro. Denis, quando exigido, se comportou muito bem. E Tite, por sua vez, não teve muita sorte. O treinador corintiano tentou avançar a equipe com Jorge Henrique na lateral direita e Martínez na ponta, mas Jorge agrediu Casemiro sem bola e acabou expulso.

Uma nova alteração foi feita por Tite, que tentou reorganizar o Corinthians com Edenílson na lateral. De nada adiantou porque Willian José, em contragolpe, lançou Maicon, que se aproveitou de vacilo incrível de Wallace. Na cara de Cássio, o meia bateu com categoria e afundou as esperanças corintianas de embalar no Pacaembu a caminho do Mundial de Clubes. O embarque para o Japão, na próxima segunda-feira, não terá o sabor da vitória sobre o rival. Os são-paulinos, sim, vão confiantes até Buenos Aires para a final da Copa Sul-Americana.

Jornal Midiamax