Geral

Resíduos da pesca podem virar biodiesel

A Petrobras Biocombustível e o Ministério da Pesca e Aquicultura assinaram, nesta quinta-feira (25/10), no Palácio do Planalto, em Brasília, memorando de entendimentos para ampliar programas cooperativos com foco na pesquisa e produção de biodiesel a partir de matéria-prima residual do pescado. A parceria foi firmada no evento de lançamento do Plano Safra da Pesca […]

Arquivo Publicado em 25/10/2012, às 18h49

None

A Petrobras Biocombustível e o Ministério da Pesca e Aquicultura assinaram, nesta quinta-feira (25/10), no Palácio do Planalto, em Brasília, memorando de entendimentos para ampliar programas cooperativos com foco na pesquisa e produção de biodiesel a partir de matéria-prima residual do pescado. A parceria foi firmada no evento de lançamento do Plano Safra da Pesca e Aquicultura, com a presença da presidenta da República, Dilma Rousseff.



Para o presidente da Petrobras Biocombustível, Miguel Rossetto, a parceria tem o propósito de promover estudos para utilização desta matéria-prima na produção de biodiesel. “Vamos apoiar o desenvolvimento de uma nova alternativa de suprimento e contribuir também para o aproveitamento de resíduos da atividade pesqueira na produção de bicombustíveis”, avalia o presidente.



A iniciativa está alinhada ao Plano Safra que visa à expansão da atividade e do comércio pesqueiro e tem como meta produzir 2 milhões de toneladas anuais de pescado até 2014. A Petrobras Biocombustível já desenvolve iniciativas para avaliar o aproveitamento de óleo de peixe para biodiesel. Um exemplo é a parceria no projeto piloto Biopeixe realizado com piscicultores da região de Jaguaribara, no Ceará, para prospecção no Açude Castanhão.



O acordo tem como principais objetivos ampliar o aproveitamento e a produtividade dos recursos naturais, pesqueiros e aquícolas, aumentar a renda dos pescadores e agregar valor à sua produção, além de promover o desenvolvimento técnico, científico e de inovações tecnológicas para a atividade


Jornal Midiamax