Geral

Relógio Central de Campo Grande já está funcionando

O relógio público central de Campo Grande já está em funcionamento. Ele foi revitalizado, consertado e instalado ontem (4) no local.Na esquina da Rua Calógeras com a Avenida Afonso Pena, o relógio começou a funcionar hoje. Ele ficou um período em São Paulo para a reforma, por ter uma estrutura eletrônica complexa e precisar de […]

Arquivo Publicado em 05/01/2012, às 20h18

None


O relógio público central de Campo Grande já está em funcionamento. Ele foi revitalizado, consertado e instalado ontem (4) no local.

Na esquina da Rua Calógeras com a Avenida Afonso Pena, o relógio começou a funcionar hoje. Ele ficou um período em São Paulo para a reforma, por ter uma estrutura eletrônica complexa e precisar de profissionais especializados. O reparo foi autorizado pelo prefeito Nelson Trad Filho e custou cerca de R$ 30 mil reais.

O relógio foi originalmente construído em 1933, a 100 metros deste local, na 14 de Julho. Depois da sua demolição, na década de 70, ele foi reconstruído já no lugar atual em 1999.

Nos arquivos da história de Campo Grande, o relógio aparece como ponto de referência na Capital, onde aconteciam encontros, reuniões e comícios políticos. O aparelho possuía quatro faces, e cinco metros de altura.

A simbologia de uma época é recuperada com a reconstrução do primeiro relógio público de Campo Grande, projeto que faz parte do plano de revitalização do Centro da Capital.

Curiosidade

A grafia do numeral “4” no relógio despertou a curiosidade de alguns internautas, que publicaram no site de relacionamentos “Facebook” a foto do relógio com o algarismo romano escrito como “IIII”, e não “IV” como todos estamos habituados.

A restauração do relógio se limitou em consertar o maquinário, mantendo sua identidade e arquitetura original. E foi assim que o número 4 foi escrito no relógio em 1933.

As explicações sobre essas duas formas diferentes de grafia variam entre os pesquisadores. O formato “IV” é uma forma mais moderna de se representar o número. Já o “IIII” foi usado no período chamado de “Tempos Modernos”, décadas de 30 e 40, exatamente quando o relógio foi construído.

Alguns pesquisadores acreditam que esta forma de representar o número 4 deve-se a herança da realeza inglesa ou francesa.


Jornal Midiamax