Geral

RedeTV e Luciana Gimenez são condenadas em R$ 60 mil por pegadinha na casa de Ronaldo Esper

A RedeTV! e a apresentadora Luciana Gimenez foram condenadas pela Justiça paulista a pagar R$ 60 mil de indenização a dois policiais militares que atenderam a uma ocorrência na casa do estilista Ronaldo Esper. Os policiais atenderam ao chamado de Esper, que estava sendo impedido de entrar em sua residência por um homem que dizia […]

Arquivo Publicado em 01/12/2012, às 13h31

None
1736961984.jpg

A RedeTV! e a apresentadora Luciana Gimenez foram condenadas pela Justiça paulista a pagar R$ 60 mil de indenização a dois policiais militares que atenderam a uma ocorrência na casa do estilista Ronaldo Esper.


Os policiais atenderam ao chamado de Esper, que estava sendo impedido de entrar em sua residência por um homem que dizia tê-la comprado. Entretanto, ao chegar ao local os PMs descobriram que tudo não se passava de uma brincadeira da RedeTV!.


Em setembro de 2007, a produção do programa “Superpop” enviou um ator até a casa de Esper, localizada na região de Pinheiros, que dizia ter comprado a casa do estilista e que, por isso, ele não poderia mais nela entrar. No meio da confusão, Ronaldo Esper chamou a polícia.


A Justiça concedeu a indenização porque a emissora não pediu autorização de exibição de imagem para os policiais que mantinham sua profissão em segredo. Além disso, os PMs alegaram que passaram por humilhação e constrangimento diante da família e da corporação.


No processo, a RedeTV alegou que não deveria ser condenada porque as imagens dos policiais foram captadas de longe. Ainda de acordo com a emissora, em caso de condenação, esta não deveria se estender a apresentadora Luciana Gimenez;


Mas para a 8ª Câmara de Direito Privado, a pegadinha, além de provocar a chamada de uma viatura desnecessariamente, acabou expondo os policiais e suas famílias a um risco desnecessário, o que enseja a condenação. Além disso, para os desembargadores, não só a emissora mas também a apresentadora é responsável pelo conteúdo do programa e suas consequências.

Jornal Midiamax