Geral

Rapaz que se afogou no Rio Aquidauana pulou para salvar namorada

Buscas continuam na tarde desta segunda-feira (23) e, segundo o Corpo de bombeiros, só encerram quando o rapaz for encontrado

Arquivo Publicado em 23/01/2012, às 17h21

None
1008133903.jpg

Buscas continuam na tarde desta segunda-feira (23) e, segundo o Corpo de bombeiros, só encerram quando o rapaz for encontrado

O soldado do exército Emerson Leandro da Silva, 19 anos, que se afogou na tarde deste domingo (22), e está desaparecido no rio Aquidauana, em Terenos, pulou na água para salvar a namorada, Karielle Márcia Machado da Silva, 18 anos, que escorregou de uma pedra e caiu no rio.

Segundo Karielle, ela conseguiu se salvar porque alguns amigos seguraram-na pelos braços e a puxaram para a pedra. Emerson, no entanto, não sabia nadar e foi levado pela correnteza. Ainda de acordo com relato da namorada, amigos acreditam que o soldado tenha batido a cabeça em algum lugar, pois ele não se debateu e nem gritou para pedir socorro.

Porém, o tenente do Corpo de Bombeiros Kleber Arantes afirmou que no local não há pedras ou outro tipo de obstáculos onde Emerson possa ter se acidentado, e que o rio não é tão fundo na região onde o rapaz se afogou.

O casal mora no bairro Los Angeles, em Campo Grande, e foi passar o domingo no Pesqueiro Cachoeira, localizado a 40 quilômetros de Terenos, perto da Ponte do Grego, com uma turma de amigos. Karielle contou que eles ainda pularam no rio para tentar resgatar Emerson, mas a água estava muito escura, e não conseguiram enxergá-lo, pois ele havia afundado. “Vimos ele ser arrastado, mas de repente ele sumiu”, diz a namorada.

Uma das banhistas disse que a região do rio é perigosa porque há vários pontos de redemoinhos. A polícia investiga a responsabilidade do pesqueiro, já que é um local privado e deveria haver socorrista no local. A entrada custa R$ 10 e R$ 15 a diária. O dono não foi localizado para falar sobre o caso.

Durante a manhã de hoje (23), uma equipe do Corpo de Bombeiros com quatro militares, três deles mergulhadores, desceram 10 km do rio Aquidauana. As buscas encerram às 12h30 e devem retornar na parte da tarde. Segundo o tenente Kleber, com o nível do rio alto, o resgate deve ainda durar cerca de três dias, e não encerrarão as buscas enquanto não encontrarem o rapaz.

Embora a procura por Emerson passe de 24 horas, a família e a namorada do jovem, que acompanham as buscas no local, têm esperanças em encontrá-lo com vida. “Esperamos que ele esteja vivo, acredito em Deus”, diz Karielle. Já o pai, Jose Leandro da silva, 43 anos, está mais conformado. “Entreguei nas mãos de Deus”. Os pais de Emerson não sabiam que ele tinha ido passar o domingo no pesqueiro, e a mãe do jovem, ainda muito abalada com a notícia, ficou em casa.

Jornal Midiamax