Geral

Rapaz que matou idoso a pauladas na Capital é descoberto cumprindo pena por furto

Após investigações, o assassino do idoso de 92 anos morto a pauladas, foi identificado na cadeia, onde cumpre pena por furto. Marcos Antonio Bispo, de 24 anos, confessou o crime na manhã de hoje (26), na 6ª Delegacia de Polícia Civil. De acordo com o delegado Valmir Moura Fé, o rapaz foi preso em flagrante […]

Arquivo Publicado em 26/01/2012, às 18h00

None
206216582.jpg

Após investigações, o assassino do idoso de 92 anos morto a pauladas, foi identificado na cadeia, onde cumpre pena por furto. Marcos Antonio Bispo, de 24 anos, confessou o crime na manhã de hoje (26), na 6ª Delegacia de Polícia Civil.

De acordo com o delegado Valmir Moura Fé, o rapaz foi preso em flagrante por furto no dia seguinte ao crime, praticado também na região do São Conrado. O delegado acredita que tenha sido intencional para tentar despistar a polícia. Pensou que enquanto estivesse preso não seria descoberto pelo homicídio.

As investigações começaram no dia 12 deste mês quando o idoso Antonio Holidio da Silva foi encontrado morto na casa onde morava sozinho, na rua Leão Zardo, no bairro São Conrado, em Campo Grande.

O delegado disse ainda que Marcos responderá por latrocínio, roubo seguido de morte. Do local, ele levou uma furadeira. A pena para este crime, se condenado, varia de 24 a 30 anos de detenção. O rapaz tem passagem na polícia por tráfico e furto.

Aos policiais, o assassino relatou ter vigiado a casa às 19h e por volta das 22h do dia 11 arrombou o local pensando não ter ninguém. Ao se deparar com o idoso, lutou e no auge do desentendimento usou duas ripas de madeira para matá-lo com golpes na cabeça.

Segundo o delegado, as investigações devem continuar. Suspeita-se que ele não tenha agido sozinho.

Dor familiar

Daniel Teixeira da Silva foi quem encontrou o pai morto, ensanguentado, na cozinha, no dia seguinte ao crime, por volta das 16h30. “Moro perto, sempre ia visitá-lo. Inclusive à noite ia passar por lá, mas estava chovendo. Agora minha família está desiludida. Ainda estou muito abalado por perder meu pai desta forma”, desabafa.

O filho do idoso disse ainda que a vítima era uma pessoa boa de coração e sempre ajudava as pessoas com dinheiro. Levava uma vida tranquila. Separado da esposa, vivia no local há pelo menos cinco anos.

O assassino

Sossegado, aparentando não ter peso na consciência, Marcos não quis falar com a imprensa. Por vezes até riu enquanto era apresentado na parede da delegacia.

Jornal Midiamax