Geral

Ranking aponta UEMS como a melhor universidade estadual do Centro-Oeste

De acordo com o 1º ranking de universidades brasileiras, produzido pelo jornal Folha de São Paulo, a Universidade Estadual de Mato Grosso do Sul (UEMS) desponta como a melhor universidade estadual da região Centro-Oeste. Mesmo com apenas 18 anos de existência, a UEMS já figura entre as 100 melhores universidades do Brasil de acordo com […]

Arquivo Publicado em 05/09/2012, às 12h33

None

De acordo com o 1º ranking de universidades brasileiras, produzido pelo jornal Folha de São Paulo, a Universidade Estadual de Mato Grosso do Sul (UEMS) desponta como a melhor universidade estadual da região Centro-Oeste. Mesmo com apenas 18 anos de existência, a UEMS já figura entre as 100 melhores universidades do Brasil de acordo com o ranking publicado nesta semana.


Com uma nota total de 29,12, composta por avaliações da qualidade de ensino, pesquisa, mercado e inovação, a UEMS conquistou a melhor colocação entre as estaduais do Centro-Oeste, ficando 35 posições à frente da Universidade Estadual de Mato Grosso (Unemat) e 36 posições à frente da Universidade Estadual de Goiás (UEG).


O reitor Fábio Edir destaca que esse tipo de ranking não deve buscar diminuir ou enaltecer universidades, mas promover reflexões sobre a realidade de cada uma e isso tem sido feito. “Estamos cientes do trabalho que realizamos e da qualidade de profissionais que formamos. Comemoramos nossas vitórias e estamos trabalhando para melhorar o que ainda pode ser melhorado”, disse.


A maior nota obtida pela UEMS na avaliação do RUF (Ranking Universitário Folha) foi na área de pesquisa (27,19 pontos). O desempenho na área supera o de universidades tradicionais no cenário nacional, como, por exemplo, a Pontifícia Universidade Católica de Campinas (PUC), que alcançou nota 26,6 nesse quesito.


“O ranking é importante por mostrar a todo o País algo que nós já sabemos muito bem, que a UEMS tem promovido uma educação superior de qualidade, com professores, alunos e técnicos dedicados que realmente fazem a diferença na sociedade”, diz Fábio.


No contexto geral das universidades de Mato Grosso do Sul, a UEMS ocupa a terceira colocação, posição que, de acordo com o reitor Fábio Edir, deve ser comemorada, especialmente se levada em conta a pouca idade da instituição que em 2012 completou 18 anos. “Somos uma Universidade jovem e temos ainda muito a crescer”, comenta o reitor.


Ex-acadêmico da UEMS de Paranaíba encaminhou mensagem à UEMS pela manhã comentando o ranking. “Senti-me mais orgulhoso ainda de ter feito parte da UEMS ao saber que nossa Universidade Estadual, mesmo tão nova, está entre as 100 melhores do Brasil! Isso demonstra que nossa Universidade, de fato, tem feito render seus projetos de ensino, pesquisa e extensão, considerados na avaliação”. O egresso complementou ainda dizendo, que se depender do esforço da comunidade acadêmica, com certeza a equiparação com as federais de nosso Estado logo virá. “Tá aí meu desabafo, meu orgulho!”, finalizou.


Metodologia do ranking


Ao longo de oito meses, a Folha de São Paulo levantou dados de publicações acadêmicas e, com o Datafolha, ouviu centenas de cientistas e profissionais de Recursos Humanos para compor. Nele estão representadas 191 universidades – que operam com pesquisa, ensino e extensão – mais 41 centros universitários ou faculdades, dedicados sobretudo ao ensino e onde há pouca pesquisa.


Até então, o Brasil dependia de classificações globais ou, no máximo, continentais, que citam poucas instituições brasileiras e desconsideram características nacionais. A metodologia geral do RUF foi criada pelo grupo liderado pelo cienciometrista (ciência que estuda a produção científica) da USP Rogério Meneghini, em conjunto com a Redação da Folha.

Jornal Midiamax