Geral

Quadrilha é presa por roubar caixas eletrônicos em Três Lagoas

O grupo era de Cuiabá e cometeu crimes em TL e Paranaíba

Arquivo Publicado em 26/10/2012, às 15h32

None

O grupo era de Cuiabá e cometeu crimes em TL e Paranaíba

As Polícias Civil de Três Lagoas e de Paranaíba conseguiram identificar e prender a quadrilha responsável pelo roubo de mais de R$ 60 mil, nos caixas eletrônicos do Banco do Brasil, localizados dentro do Supermercado Abeve, crime ocorrido em 6 de junho deste ano. O grupo era composto por quatro integrantes: Thales Henrique Nascimento, 18 anos; Kleverson Paulo da Silva Magalhães, 24 anos; Jorlan de Jesus Alves, 20 anos e Fabio Luiz Silveira, 20 anos. Todos de Cuiabá. Na ação policial para prendê-los, dois deles foram mortos.


INVESTIGAÇÃO


De acordo com o delegado regional de polícia, Vitor José Fernandes Lopes, no dia 6 de junho deste ano o bando roubou e manteve um casal sob cárcere e utilizando do seu veículo para realizar o crime já citado em Três Lagoas. Com a notícia de que dias antes um fato similar já havia acontecido em Paranaíba, da mesma maneira, policiais civis de ambas as cidades passaram a trocar informações, sendo que os policiais contaram com o apoio do Garras (Delegacia Especializada de Repressão a Roubo a Banco e Resgate a Assalto e Sequestros), que passou a investigar em conjunto.


PLANOS


Ao término das atividades de Polícia Judiciária, ficou apurado que Thales, procurou seu amigo Kleverson e propôs a formação de um grupo para explodir caixas eletrônicos sendo que Fabio e Jorlan, que sabia mexer com explosivos também foram convidados.Ficou acertado que eles viajariam para Paranaíba, onde Jorlan tinha um parente, identificado como sendo Edson Adão Micoleti, o Doidão, 45 anos e na residência dele o bando montaria uma base,faria um levantamento dos caixas eletrônicos da região e executariam os planos.


PARANAÍBA


Foram para Paranaíba com um veículo Golf, cor preta, de propriedade de Jorlan, e ficaram na casa de Doidão. Durante 10 dias fizeram um levantamento de possíveis alvos em toda a região sendo que o grupo já possuía os explosivos que seriam utilizados nos crimes, pois Fábio já os havia adquirido.Conduzindo um veículo Omega, de cor preta, da propriedade de Doidão, o bando tentou explodir um caixa eletrônico do Banco Bradesco instalado em um supermercado de Paranaíba, contudo, a ação não deu certo. Logo em seguida eles roubaram uma S-10 de um casal, que foi mantido em cárcere privado, e explodiram um terminal da agência do Banco Bradesco. Após o crime o grupo se escondeu na casa de Doidão.


TRÊS LAGOAS


Posteriormente, o grupo decidiu vir para Três Lagoas com o Omega de Doidão, para explodirem outro caixa eletrônico. Já na cidade Jorlan e Thales, utilizando uma pistola de 9 milímetros, abordaram um casal que estava dentro de um veículo, seguiram até o Supermercado Abeve, onde com o apoio dos demais integrantes da quadrilha, roubaram R$ 61.560.Da quadrilha só não veio a Três Lagoas, Fabio Luiz. O dinheiro furtado foi divido em partes iguais entre os integrantes da quadrilha com a exceção de Doidão que recebeu uma parte menor, sendo enganado pelos demais, pois teve apenas uma participação acanhada no crime.O grupo retornou a Parnaíba levando o casal como refém, como segurança, localidade onde foi libertado em seguida.


CUIABÁ


Retornaram então a Cuiabá, sendo que em 15 dias gastaram todo o dinheiro em roupas e festas. Então eles resolveram retornar à casa de Doidão em Paranaíba, porém, acabaram se desentendendo com ele. O grupo então se mudou para a casa de um tio de Jorlan, identificado como Edinaldo Rocha Alves, 51 anos, o qual sabia da intenção dos suspeitos e aceitou abrigá-los em troca do dinheiro que pretendiam roubar com novos ataques. Ficou resolvido que a nova investida criminosa seria em Cassilândia, local onde Edinaldo Rocha, alugou uma casa para os criminosos ficarem. Eles escolheram um caixa eletrônico existente num posto de gasolina, do Banco do Brasil, oportunidade em que estavam armados.


EMBOSCADA


Como a Polícia Civil já os tinha identificado e sabia do plano para roubarem o caixa eletrônico já citado, o bando foi surpreendido pelos policiais que estavam estrategicamente escondidos. Contudo, na ação de predê-los houve uma troca de tiros que resultou na morte de Thales e Fabio Luiz e a fuga dos demais, que posteriormente foram localizados e presos em Cuiabá (Kleverson e Jorlan).O inquérito policial que apura o crime do supermercado em Três Lagoas tramita pela 1ª Delegacia de Polícia.

Jornal Midiamax