Geral

Proposta criminaliza a ação de flanelinhas e guardadores de carro

O Projeto de Lei que Criminaliza a Ação de Flanelinhas e Guardadores de Carro (PL 2701/11), de autoria do deputado federal Fabio Trad (PMDB – MS) é matéria de capa do Portal da Câmara dos Deputados.  A proposta, em análise na Casa, prevê punição com pena de 1 a 4 anos para quem solicitar ou […]

Arquivo Publicado em 24/01/2012, às 19h14

None

O Projeto de Lei que Criminaliza a Ação de Flanelinhas e Guardadores de Carro (PL 2701/11), de autoria do deputado federal Fabio Trad (PMDB – MS) é matéria de capa do Portal da Câmara dos Deputados. 


A proposta, em análise na Casa, prevê punição com pena de 1 a 4 anos para quem solicitar ou exigir dinheiro ou qualquer outra vantagem, sem autorização legal ou regulamentar, a pretexto de explorar vagas para o estacionamento de veículos em via pública. De acordo com o projeto do deputado Fabio Trad incorre na mesma pena quem provoca constrangimento ao condutor pela imposição de serviços de limpeza ou de reparo no veículo. O texto altera o Código Penal (Decreto-Lei2.848/40).


“A proposta se justifica pelo fato de que muitas ruas passaram a ser ocupadas por indivíduos denominados “flanelinhas” ou “guardadores de carros” que se autoproclamam proprietários de determinada área, passando a ditar regras e normas de conduta às pessoas”, argumenta Trad. Para ele, a ausência do poder público, demonstrada pela pouca importância dada a esse grave problema, leva a disputas violentas pelo domínio dos locais de grande fluxo de veículos nas zonas centrais ou nas proximidades de eventos culturais, esportivos e sociais em várias cidades brasileiras.


Carros danificados


“A abordagem dos ‘flanelinhas’, com frequência, é acompanhada de ameaças explícitas ou implícitas. E aqueles que se recusam a pagar as elevadas quantias exigidas, muitas vezes antecipadamente, têm seus veículos furtados, danificados ou sofrem agressões físicas”, observa Trad.


Segundo o projeto, para esses casos, em que há dano aos veículos em virtude do não consentimento do condutor, aplica-se a pena cumulativamente e em dobro.


Tramitação

O projeto será analisado pelas comissões de Segurança Pública e Combate ao Crime Organizado; e de Constituição e Justiça e de Cidadania. Depois, segue para o Plenário.

Jornal Midiamax