Geral

Programa Luz para Todos leva energia às aldeias de MS e mutirão realiza cadastramento na tarifa social

O conforto da energia elétrica que, até pouco tempo, era privilégio de quem vivia na cidade e nas propriedades rurais mais estruturadas, agora, já é uma realidade nas aldeias dos municípios que compõem a área de atendimento da Enersul. Isso foi possível com os programas Luz Para Todos, pelo qual a principal Concessionária de Mato […]

Arquivo Publicado em 20/04/2012, às 19h11

None

O conforto da energia elétrica que, até pouco tempo, era privilégio de quem vivia na cidade e nas propriedades rurais mais estruturadas, agora, já é uma realidade nas aldeias dos municípios que compõem a área de atendimento da Enersul.


Isso foi possível com os programas Luz Para Todos, pelo qual a principal Concessionária de Mato Grosso do Sul construiu nos últimos anos, 15.569 quilômetros de rede. Trata-se de uma distância suficiente para atravessar, pelo menos, três vezes o Brasil de norte a sul.


O serviço de distribuição da energia chega a essas comunidades acompanhado por outros benefícios, que vão além dos níveis de qualidade exigidos tanto para o cliente urbano quanto para o da zona rural.


Quem mora nas aldeias tem uma tarifa de energia mais barata, ou seja, nos primeiros 50 Kw/h, o índio tem isenção total. O pagamento pelo consumo só começa a ser cobrado a partir desta faixa e, assim mesmo, seguindo os valores reduzidos da tarifa baixa renda.


Cadastramento


Mas para ter essas vantagens, o governo federal exige o cadastramento. É por essa razão que as famílias indígenas no Estado recebem a orientação da Concessionária para que todos atendam às formalidades que são necessárias para a conquista plena dos benefícios.


Todo esclarecimento e procedimento de registro são feitos por meio de uma ação conjunta que envolve Ministério Público Federal, Secretarias de Ação Social do Estado e Município, Funai e a Enersul.


O plantão de atendimento especial nesta Semana do Índio contemplou a aldeia Bororó, em Dourados. Além do cadastramento para garantir o benefício, o cliente indígena recebe informação sobre outros direitos no uso dos serviços de fornecimento de energia, como, por exemplo: escolher a melhor data para o vencimento da fatura de energia elétrica.


Além disso, são repassadas outras informações, como quem tiver conta em banco pode optar por débito automático, reagendar ou parcelar contas em atraso, aprender a usar a energia de maneira econômica, correta e segura, e entre outros.


No início do mês de abril, o mutirão foi dedicado ao índio, e atendeu na aldeia vizinha, Jaguapiru, mais de mil clientes indígenas. De acordo com a assessoria da Concessionária, o mutirão também é uma oportunidade para quem ainda não tem ligação de energia onde mora, poder solicitar de forma gratuita, uma rede por meio do programa Luz para Todos .

Jornal Midiamax