Geral

Programa de capacitação profissional oferecerá 76 mil vagas em telecomunicações

As áreas cobertas pelos cursos vão desde a instalação e manutenção de redes até a produção de conteúdos digitais, passando também pela radiodifusão

Arquivo Publicado em 06/12/2012, às 15h00

None

As áreas cobertas pelos cursos vão desde a instalação e manutenção de redes até a produção de conteúdos digitais, passando também pela radiodifusão

Com o objetivo de capacitar jovens de todo o País para atuar no setor de telecomunicações, parceria entre o Ministério das Comunicações e o Programa Nacional de Acesso ao Ensino Técnico e Emprego (Pronatec) irá oferecer 76 mil vagas em cursos técnicos ao longo de 2013.


A formação será fundamental para fortalecer as políticas públicas implementadas pelo ministério, com destaque para o Programa Nacional de Banda Larga (PNBL) e o projeto Cidades Digitais, afirma o secretário-executivo do Ministério das Comunicações, Cezar Alvarez.


O PNBL tem como objetivo expandir a infraestrutura e os serviços de telecomunicações, promovendo o acesso pela população e buscando as melhores condições de preço, cobertura e qualidade. Já o Cidades Digitais proporcionará eficiência na gestão pública, o melhor atendimento ao cidadão e o desenvolvimento local às cidades brasileiras.


“Vamos qualificar os profissionais que fazem as nossas políticas públicas chegarem até a ponta. Essa qualificação significa oportunidades, receita, renda, dignidade e cidadania”, disse Alvarez.


Parceria


As oportunidades para a área das comunicações estão distribuídas em todo o País. As áreas cobertas pelos cursos vão desde a instalação e manutenção de redes até a produção de conteúdos digitais, passando também pela radiodifusão.


Segundo Cezar Alvarez, a oferta foi pensada de forma estratégica para gerar profissionais qualificados em áreas vitais para o setor. “A parceria foi construída a partir da demanda e da realidade do que o mercado e as políticas públicas precisam”.


As vagas para 2013 serão abertas em escolas públicas estaduais, nos Institutos Federais de Educação, Ciência e Tecnologia (IFETs) e nas unidades dos Serviços Nacionais de Aprendizagem, como o Senai e o Senac.


Pronatec


Durante a cerimônia, foi apresentando pela presidenta Dilma Rousseff um balanço do Pronatec, criado em outubro do ano passado para fortalecer o ensino técnico no País. Desde então, 2,5 milhões de alunos já participaram do programa.


Por meio do programa são ofertados cursos de educação profissional e tecnológica a jovens e trabalhadores, oferecidos pelos institutos federais de educação, ciência e tecnologia e escolas técnicas vinculadas a universidades federais que formam a Rede Federal de Educação Profissional, Científica e Tecnológica. Também participam as redes estaduais de educação profissional e tecnológica e o Sistema S.


Desde 2011, os cursos técnicos tiveram 788.979 matrículas no período, superando as vagas previstas, com destaque para a rede federal, que tinha previstas 151.560 vagas e matriculou 252.716 estudantes. Os cursos de formação inicial e continuada registraram 1.732.439 matrículas – 548.626 por meio do programa Bolsa-Formação Trabalhador e 1.183.813 resultantes de acordos de gratuidade com o Sistema S.


Nesse período, foram inauguradas 35 unidades da rede federal em 19 estados. Quando estiverem em pleno funcionamento, essas unidades terão capacidade de ofertar 1,2 mil vagas, cada uma.


Meta


A meta do Pronatec é oferecer cursos técnicos e de formação inicial e continuada a oito milhões de estudantes e trabalhadores até 2014. Para 2013, serão oferecidas 2.290.221 vagas a estudantes e trabalhadores em 724.539 cursos técnicos e 1.565.682 vagas em cursos de formação inicial e continuada.


Acesso ao programa


Para ter acesso às vagas, é preciso fazer pré-inscrição, em até três cursos técnicos ou de formação inicial e continuada, no novo portal do Pronatec.


No site, é possível saber quais os cursos oferecidos em cada município no Catálogo Nacional de Cursos Técnicos e no Guia Pronatec de Cursos FIC , além de orientações sobre a inscrição no programa. Após o cadastramento, o sistema indica cursos disponíveis e que correspondam ao perfil do candidato, na região onde ele mora.

Jornal Midiamax