Geral

Professor dá dicas para o Enem e acredita que questão ambiental será tema da redação

o professor de Geografia e Atualidades Henrique Esquivel Júnior, dá dicas de como se preparar. Em Mato Grosso do Sul estão inscritos nas provas 133.035 candidatos

Arquivo Publicado em 31/10/2012, às 10h42

None
104922263.jpg

o professor de Geografia e Atualidades Henrique Esquivel Júnior, dá dicas de como se preparar. Em Mato Grosso do Sul estão inscritos nas provas 133.035 candidatos

Há dois dias do Enem (Exame Nacional do Ensino Médio), cuja nota é utilizada para ingressar diversas faculdades do País, o professor de Geografia e Atualidades do “Cursinho Morenão” Henrique Esquivel Júnior, dá dicas de como se preparar e chuta que a questão ambiental deverá ser tema da redação da edição de outubro de 2012 da prova. Em Mato Grosso do Sul estão inscritos nas provas 133.035 candidatos.  


Ele é professor de cursinhos há quinze anos e diz que a procura na véspera das avaliações sempre aumenta. “Esta semana ligaram várias vezes tentando marcar aulas, mas na última hora só dá para fazer revisão. Aqui, as aulas são semestrais e o aluno precisa entender que tem que empenhar tempo para se preparar”, explicou.


O forte do Enem é a interdisciplinaridade nas questões, ou seja, uma questão envolve conhecimento de diversas matérias e muita interpretação de texto. Para o professor, este é um ponto positivo da avaliação. “Em vestibulares tradicionais, o aluno precisa saber com certa profundidade Química, Física, Matemática, por exemplo. No Enem, ele precisa estar antenado no mundo em que vive, ler muito, ver muito jornal e saber interpretar”, defendeu.


Segundo Henrique, três tipos de alunos procuraram o cursinho neste ano. “São pessoas que estão no terceiro ano do Ensino Médio, alunos que estão no Ensino Médio e ainda não concluíram, mas querem garantir uma boa nota já desde agora e pessoas que pararam de estudar há muito tempo e querem revisar”.


O nervosismo de alguns candidatos chega a impressionar o professor. “Eles ficam desesperados. Tem também os bastante prevenidos, que fazem o curso em período integral. Temos alunos que até almoçam ou jantam por aqui”.


O importante, porém, é descansar na véspera da prova. “Eu sempre falo para os meus alunos, se não aprendeu antes não aprenderá na véspera. O bom é descansar e relaxar”.


Ele avalia que o preparo dos alunos de Mato Grosso do Sul ainda não é o ideal. “Os alunos de fora são mais dedicados e acabam abocanhando as vagas da Federal daqui. É preciso orientar os jovens a se preparar com mais tempo e não somente na reta final”, aconselhou.


Redação


Mais temida do Enem, a redação tira o fôlego de muitos alunos. “Quem lê muito, sabe bem a gramática e se dedica não tem com o que se preocupar”, avalia Henrique. Outros alunos ainda tremem só em pensar no tema, mas o professor dá a dica para este ano.


“Tivemos um evento importante no Rio de Janeiro, a Rio + 20. Acredito que a temática da redação será sobre isso, já que foi amplamente discutida, principalmente em relação as promessas feitas e não cumpridas, o adiamento de algumas questões ambientais”, finalizou.


Serviço


Nesta quinta-feira (1°), será feito um “aulão” de revisão no cursinho, que fica na Avenida Costa e Silva, 626. A aula, que começa Às 7h e termina às 22h10, deve ser agendada previamente por telefone (3045 6444) e custa R$ 10,00.

Jornal Midiamax