Geral

Produtores pedem padronização de balanças a frigoríficos em encontro nacional

Produtores rurais de todo o País se reuniram na Acrissul nesta quinta-feira (13), para discutir com a diretoria do Grupo JBS, a relação entre produtores e a indústria frigorífica. Na ocasião, o presidente da Fenapec (Frente Nacional da Pecuária) – Francisco Maia explicou que um dos principais pontos do debate é a implantação da nova […]

Arquivo Publicado em 13/12/2012, às 15h10

None
368661988.jpg

Produtores rurais de todo o País se reuniram na Acrissul nesta quinta-feira (13), para discutir com a diretoria do Grupo JBS, a relação entre produtores e a indústria frigorífica. Na ocasião, o presidente da Fenapec (Frente Nacional da Pecuária) – Francisco Maia explicou que um dos principais pontos do debate é a implantação da nova sistemática de balanças, de forma a diminuir a desconfiança entre produtores e frigorífico.

“No mundo globalizado só é possível ganhar quando todos ganham, tanto a cadeia produtiva quanto o consumidor.”.

A Fenapec debate ainda, o encaminhamento dos termos da Agenda Positiva, criada este ano em maio deste ano em São Paulo. O presidente do grupo JBS, Wesley Batista, é um dos participantes do evento que conta ainda com a presença ainda de diretores da Famasul (Federação da Agricultura e Pecuária de Mato Grosso do Sul).

Maia também falou sobre a necessidade de criar uma agência nacional da carne. “Já até sugerimos um nome – ANCA, a parte mais nobre do gado. Conversamos com a secretária Tereza Cristina (Seprotur – Secretaria de Estado de Desenvolvimento Agrário, da Produção, da Indústria, do Comércio e do Turismo) que marcará uma audiência junto ao Mapa (Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento) de forma a discutir o melhoramento do produto.”.

Para ele, as reuniões promovidas ao longo do ano contribuíram para o amadurecimento das relações entre pecuaristas e frigoríficos. “Temas como rendimento de carcaça, valorização do subproduto, peso vivo, marketing da carne, já foram pacificados e hoje a cadeia produtiva já tem entendimento que sem isso não haverá progressos na relação entre os elos”, avaliou.

A Agenda Positiva da Carne Bovina propõe a discussão de 27 pontos, entre eles: Estudar as vantagens e as desvantagens da formação do preço da carne bovina que hoje é São Paulo e, se for o caso que praça formará o preço; Transparência no peso, implantando a comercialização de boi no peso vivo; Liberação do uso de implantes para engorda; Propor e atuar para a isenção de PIS/COFINS em toda a cadeia da carne bovina; Divulgar de forma estratificada e regional os preços da carne bovina e Criação de um seguro garantidor para assegurar a liquidez ao pecuarista.

A reunião segue no período da tarde.

Jornal Midiamax