Geral

PRF resgata lobo guará ferido, às margens da BR-463

Um lobo Guará ferido foi resgatado ontem (13/10) por Policiais Rodoviários Federais em Ponta Porã/M às margens da BR463. No momento em que realizavam rondas ao longo da rodovia, que liga Dourados a Ponta Porã, os policiais localizaram o animal na altura do km 102. Ele estava com ferimento na cabeça, sangrando e debilitado, o […]

Arquivo Publicado em 14/10/2012, às 11h00

None
1152238581.jpg

Um lobo Guará ferido foi resgatado ontem (13/10) por Policiais Rodoviários Federais em Ponta Porã/M às margens da BR463. No momento em que realizavam rondas ao longo da rodovia, que liga Dourados a Ponta Porã, os policiais localizaram o animal na altura do km 102. Ele estava com ferimento na cabeça, sangrando e debilitado, o que facilitou sua imobilização com ajuda do Corpo de Bombeiros local.



O lobo foi levado inicialmente pela viatura até o Posto PRF Capey e, posteriormente encaminhado pela Polícia Militar Ambiental para Dourados para receber melhor atendimento. Posteriormente, entramos em contato para saber o estado do animal, onde foi informado que o mesmo passava bem, já tinha comido e tomado água.



O animal provavelmente fora vítima de atropelamento. Este é o segundo caso de resgate de animais silvestres pela Polícia Rodoviária Federal em menos de um mês. No dia 21 de Setembro, em Itaquiraí (km 155 da BR 163) foi resgatada uma onça às margens da rodovia, com alguns ferimentos na cabeça e membro inferior, também atropelada por algum veículo que transitava na rodovia no período da madrugada. O animal apresentava dificuldades em locomover e com problemas de visão em virtude do impacto que sofrera, sendo socorrida e encaminhada ao médico veterinário em Naviraí/MS com apoio da Policial Militar Ambiental de Naviraí. A onça foi medicada e seu estado é considerado bom. Ela foi levada, posteriormente ao CRAS, em Campo Grande e deve ser solta brevemente.



Recomendação



A Polícia Rodoviária Federal recomenda cautela aos motoristas durante as viagens noturnas, período onde muitos animais silvestres saem para a caça e acabam sendo atropelados às margens das rodovias. A recomendação é para que o condutor mantenha a velocidade reduzida e também uma visão periférica, atento a movimentações às margens da rodovia, pois os animais surgem inesperadamente e atravessam a pista.



Em ambos os casos dos animais em atendimento, estaremos monitorando o estado de saúde e pretendemos noticiar, e talvez acompanhar a soltura dos mesmos.


Jornal Midiamax