Geral

Prefeitura concluiu 4 das 11 pontes de concreto projetadas para a zona rural

Proprietários rurais, incluindo 160 agricultores familiares de Anhandui,estão comemorando a conclusão de quatro das oito pontes de concreto armado que substituirão as de madeira na estrada vicinal que liga o distrito ao assentamento Três Lagoas, que fica a 60 quilômetros. É uma região onde também é expressiva a criação de gado, que gera um fluxo […]

Arquivo Publicado em 19/01/2012, às 10h18

None

Proprietários rurais, incluindo 160 agricultores familiares de Anhandui,estão comemorando a conclusão de quatro das oito pontes de concreto armado que substituirão as de madeira na estrada vicinal que liga o distrito ao assentamento Três Lagoas, que fica a 60 quilômetros. É uma região onde também é expressiva a criação de gado, que gera um fluxo de caminhões pesados que as antiga pontes de madeira não suportavam.

A previsão é que no máximo em 90 dias as novas pontes sejam liberadas para o tráfego. O projeto da prefeitura, lançado em agosto do ano passado, prevê a construção de 11 pontes, um investimento de R$ 2,3 milhões, recursos do Ministério da Agricultura e do Abastecimento (R$ 1.950,000,00) e contrapartida do município (R$ 432,7 mil ).


Nesta quarta-feira (18), o vice-prefeito Edil Albuquerque esteve no Assentamento Três Corações, distante 60 quilômetros da sede do distrito, para discutir a localização do centro comunitário rural que será construído para atender os assentados. No próximo dia 31 de janeiro, o prefeito Nelson Trad Filho vai estar no assentamento para assinar a ordem de serviço das obras do centro.


A presidente da Associação de Moradores do Assentamento Três Corações, Ligia Natalina Zuka Araújo, mostra satisfação com o andamento das obras. “Estamos muito satisfeitos e acreditamos que as novas pontes ajudarão a melhorar muita coisa em nossa região. Sem contar que hoje o único caminho pra sair do assentamento é pelas pontes. Então, teremos mais segurança e não teremos risco de ficar isolados em época de chuvas”, observou a líder comunitária.

Quem também comentou a benfeitoria foi o diretor da Escola Municipal Oito de Dezembro, Márcio José Martins Ferreira, que conhece as dificuldades pelas quais passam os moradores em seus deslocamentos. “Temos linha de transporte escolar que transporta os estudantes, mas é freqüente termos problemas em época de chuvas, com atoleiros e também com pontes quebradas. Quando isso acontece, a manutenção demora em torno de 10 dias e a volta mais próxima é de 50 km. Nossa maior preocupação é para que isso não afete o desempenho escolar de nossas crianças e adolescentes”, argumentou o diretor.

O vice-prefeito e secretário municipal de Desenvolvimento Econômico, de Ciência e Tecnologia e do Agronegócio (Sedesc), Edil Albuquerque lembra que “as pontes são projetadas para suportar o volume de tráfego de veículos pesados, substituindo as construídas em madeira que possuem tempo útil de utilização menor”.


No Assentamento Três Corações há 21 famílias se dedicando à produção orgânica de frutas e verduras. A construção das pontes garante maior segurança no escoamento desta produção. A prefeitura cedeu uma patrulha mecanizada, além de instalar rede de água para irrigação dos canteiros.


Estão sendo construídas pontes de concreto com 12 a 15 metros de extensão, nos córregos Abismo, Estiva, Monte Alvão, Paraíso I, Soltinho e Paraíso II. Já nos córregos Inferninho, Pulador, Salto e Anta estão em construção das pontes com 10 metros de comprimento.

Jornal Midiamax