Geral

Prefeito faz balanço de sua administração e diz estar com a ‘sensação de dever cumprido’

De acordo com Nelsinho, 98,3% das metas propostas ainda em 2004 foram cumpridas.

Arquivo Publicado em 25/07/2012, às 17h41

None

De acordo com Nelsinho, 98,3% das metas propostas ainda em 2004 foram cumpridas.

Em tom de despedida, durante a apresentação das inaugurações em comemoração aos 113 anos de Campo Grande, o prefeito Nelson Trad Filho falou sobre seu mandato onde apresentou números a cerca de seus 8 anos a frente do executivo, em que, segundo ele, das 15 metas propostas desde de 2004, 98,3% foram cumpridas, enquanto nas propostas para sua reeleição, 91% das metas estão completadas 43 meses depois.

“Pesquisas demonstram o nível elevado de satisfação da população campo-grandense, que afirma ser esta a melhor cidade para se viver. Somos destaque em diversos setores como arborização, turismo, educação.”, ressaltou.

Nelsinho cutucou a oposição ao falar sobre as cobranças feitas durante sua administração. “Posso não ter sido o prefeito dos sonhos, mas com certeza o dos pesadelos não fui”, sentenciou. O prefeito afirmou ainda que das pouco mais de 90 obras lançadas pela prefeitura, até o final de seu mandato, cerca de 50% estarão concluídas.

Caixa

O prefeito destacou que entregará a prefeitura com saldo em caixa devido à redução nas despesas. “O dinheiro está sendo provisionado para o próximo prefeito terminar as obras”, garantiu.

Na última segunda-feira, 25, foi publicado decreto 11.902, no Diário Oficial do Município, em que a Prefeitura pretende reduzir em R$ 4 milhões os gastos de custeio, o que projeta até dezembro uma economia acumulada de R$ 24 milhões nas contas de água, energia elétrica, telefone, passagens áreas, combustível, prestadores de serviço, dentre outras despesas de manutenção da máquina administrativa.

Sobre os eventos incluídos nas inaugurações do aniversário de Campo Grande, o prefeito divulgou que 30% das obras estão direcionadas ao esporte e lazer; Educação, 12,5%; Cultura 12% e Saúde e Assistência Social, 11%.

Dos R$ 200 milhões a serem investidos, Nelsinho Trad enfatizou que 56% do investimento foi feito pela prefeitura de Campo Grande, o restante (44%) se refere à participação dos governos federal e estadual.

Jornal Midiamax