Geral

PMA apreende três mil metros de redes do rio Paraná

Policiais Militares Ambientais de Bataguassu (MS), em fiscalização no rio Paraná, no lago da Usina Sérgio Motta, retiraram ontem 3 mil metros de redes de pesca que estavam armadas no rio. Durante a retirada das redes foram soltos vários peixes que estavam ainda vivos enroscados na malha. Esta quantidade de rede tem alto poder de […]

Arquivo Publicado em 16/06/2012, às 11h30

None
1673410271.jpg

Policiais Militares Ambientais de Bataguassu (MS), em fiscalização no rio Paraná, no lago da Usina Sérgio Motta, retiraram ontem 3 mil metros de redes de pesca que estavam armadas no rio. Durante a retirada das redes foram soltos vários peixes que estavam ainda vivos enroscados na malha.


Esta quantidade de rede tem alto poder de captura, pois cerca grandes trechos do rio por onde passam os cardumes. Várias redes estavam armadas juntas abrangendo grandes áreas do rio e tinham malhas com tamanhos 8, 9 centímetros (tamanhos proibidos).


No lago das Usinas do rio Paraná é permitido o uso de redes de pesca para o pescador profissional com tamanho de malha de 14 centímetros e elas devem está devidamente identificadas e separadas, sendo permitidos apenas 50 metros de comprimento por trecho do rio.


Ou seja, nunca emendadas ultrapassando este tamanho. Os proprietários do material não foram identificados.Os policiais ainda retiraram um espinhel (petrecho proibido) com 20 anzóis.


A retirada desta quantidade de redes ilegais do rio impede a degradação dos cardumes.

Jornal Midiamax