Geral

Pitt bull ataca adolescente e reacende debate sobre a Lei do Sacrifício em MT

O Corpo de Bombeiros foi acionado na noite deste domingo (9) para atender uma ocorrência do ataque de um Pitt Bull no Jardim Alto Alegre, em Tangará da Serra. O cachorro de quatro meses mordeu a perna de um adolescente de 13 anos. O menino mora no Jardim Santa Marta e teria ido até a […]

Arquivo Publicado em 11/12/2012, às 12h37

None

O Corpo de Bombeiros foi acionado na noite deste domingo (9) para atender uma ocorrência do ataque de um Pitt Bull no Jardim Alto Alegre, em Tangará da Serra. O cachorro de quatro meses mordeu a perna de um adolescente de 13 anos.


O menino mora no Jardim Santa Marta e teria ido até a casa de um amigo no Alto Alegre, buscar sua bicicleta, quando foi atacado pelo animal. O pitt bull arrancou um pedaço da panturrilha do adolescente. Ele foi levado à Unidade Mista de Saúde e passa bem.


A questão não deve se encerrar na recuperação do adolescente. O fato reacende a discussão sobre um projeto polêmico apresentado na Câmara Municipal pelo vereador João Batista Neri de Almeida, o João Negão (PSD). A medida impõe impõe regras mais duras para a posse de animais das raças American Pit Bull Terrier, Fila, Rottweiler, Dobermann, Bull Terrier, Dogo Argentino Pit Bull, Mastim Napolitano, Fila Brasileiro, Pastor Alemão, Boxer, Dogue Alemão e demais raças consideradas agressivas.


Mais que aumentar a reprimenda sobre os proprietários de animais tidos como violentos, a proposta de João Negrão prevê o sacrifício de cães de algumas raças caso os proprietários não apareçam em até 30 dias após a apreensão. A matéria, diante da forte repercussão, acabou sendo retirada da pauta de votação. Uma petição pública circulou na internet e conseguiu mais de 100 assinaturas em menos de uma hora.


Na cidade de Tangará há vários registros de ataques de cães. Um dos casos que mais chocou a cidade aconteceu em meados de junho quando uma menina de 11 foi atacada por um cão da raça pit bull. A criança sofreu ferimentos graves. Ela ficou internada vários dias na UTI. Em 2011, a própria dona de um pitt-bull foi atacada pelo animal.Ela ficou com parte do nariz desfigurado, além de ter levado mordidas na cabeça e braço. A mulher precisou de cirurgias reparadoras no rosto.

Jornal Midiamax