Geral

Parceria: crianças e adolescentes de abrigos comemoram o Dia das Crianças

Referência nacional, o Projeto Padrinho está sempre estabelecendo novas parcerias para atender as 180 crianças e adolescentes em situação de abrigamento na Capital de Mato Grosso do Sul. Desta vez, o circo Moscou, que está nos altos da Avenida Afonso Pena, cedeu 200 entradas para que as crianças e adolescentes possam comemorar o Dia das […]

Arquivo Publicado em 07/10/2012, às 10h04

None

Referência nacional, o Projeto Padrinho está sempre estabelecendo novas parcerias para atender as 180 crianças e adolescentes em situação de abrigamento na Capital de Mato Grosso do Sul. Desta vez, o circo Moscou, que está nos altos da Avenida Afonso Pena, cedeu 200 entradas para que as crianças e adolescentes possam comemorar o Dia das Crianças.


De acordo com a psicóloga Rosa Pires Aquino, que integra a equipe do projeto desde o início, como o número de crianças e adolescentes é muito grande, eles serão divididos para frequentar duas sessões: uma na tarde de sábado e outra na manhã de domingo.


“O gerente do circo nos atendeu e prontamente se dispôs a estabelecer a parceria, tão importante para nossos meninos e meninas. Na verdade, além de comemorar o Dia das Crianças, esta ação do Projeto Padrinho busca inserir crianças e adolescentes na convivência familiar e comunitária, como está disposto na nova lei da adoção”, disse ela.


Para ampliar a área atuação, o projeto está ligado à Coordenadoria da Infância e da Juventude e, em consequência da amplitude, já foi implantado nas comarcas de Dourados, Amambai, Aquidauana, Corumbá, Rio Brilhante, Maracaju, Três Lagoas, Bataiporã, Nova Andradina, Sonora, Jardim, Bonito e Ponta Porã.


O sucesso do trabalho realizado no Projeto Padrinho é tão grande que outras comarcas do interior já solicitaram a implantação da proposta. Só em 2012 o Projeto Padrinho foi implantado nas comarcas de Naviraí, Nova Alvorada do Sul e Camapuã. Em Campo Grande, 80% das crianças e adolescentes em situação de acolhimento nos 16 abrigos da Capital, são atendidas por padrinhos afetivos, voluntários e prestadores de serviço.


Para quem não conhece o trabalho realizado pela equipe do Projeto Padrinho, necessário ressaltar que existem diferentes opções de apadrinhamento: – padrinho afetivo: proporciona atenção e carinho à criança abrigada; – padrinho voluntário: faz algum tipo de trabalho esporádico nas entidades de acolhimento; – prestador de serviço: aquele que atende os abrigos de acordo com sua especialidade profissional, de maneira gratuita ou com ajuda material.


Para fazer parte do projeto como madrinha ou padrinho, basta se inscrever. Os telefones para contato no Projeto Padrinho são 3317-3633 e 3317-3446.

Jornal Midiamax