Geral

País vai às urnas na primeira eleição da Lei da Ficha Limpa

Cerca de 140 milhões de brasileiros vão às urnas neste domingo para escolher prefeitos e vereadores na primeira eleição sob a vigência da Lei da Ficha Limpa. O Tribunal Superior Eleitoral (TSE) estima que até as 22h todos os candidatos eleitos deverão ser conhecidos. Em cidades com mais de 200 mil eleitores, caso nenhum candidato […]

Arquivo Publicado em 07/10/2012, às 10h35

None

Cerca de 140 milhões de brasileiros vão às urnas neste domingo para escolher prefeitos e vereadores na primeira eleição sob a vigência da Lei da Ficha Limpa. O Tribunal Superior Eleitoral (TSE) estima que até as 22h todos os candidatos eleitos deverão ser conhecidos.


Em cidades com mais de 200 mil eleitores, caso nenhum candidato ultrapasse a marca de 50 por cento dos votos válidos, o pleito pode não ser decidido neste domingo. Assim, eleitores voltarão às urnas no dia 28 de outubro.


Em 16 das 24 capitais habilitadas ao segundo turno, uma nova rodada de votação deverá ser realizada para eleger um prefeito. A eleição deste ano é a primeira que conta com a vigência da Lei da Ficha Limpa, que proíbe a disputa a cargos públicos daqueles condenados em decisão colegiada da Justiça, mesmo em processos não concluídos.


A presidente do TSE, ministra Cármen Lúcia, fez um pedido aos eleitores na noite de sábado, para que votem “limpo”, e exaltou a lei, que surgiu por meio de iniciativa popular. “Nós juízes, garantiremos a sua aplicação. Mas quem vota é você e é o voto que faz o país acontecer”, disse a ministra, em pronunciamento em rede de rádio e televisão.


Cerca de 40 mil militares reforçarão a segurança de quase 400 municípios no dia do voto, inclusive no Rio de Janeiro, onde a expectativa é que a eleição seja definida neste primeiro turno, com a reeleição do prefeito Eduardo Paes (PMDB).


Na maior capital do país, no entanto, a disputa está acirrada entre Celso Russomanno (PRB), Fernando Haddad (PT) e José Serra (PSDB), segundo as últimas pesquisas, que mostram uma indefinição sobre quem chegará ao segundo turno.


 Pesquisa Ibope divulgada na véspera apontou os três candidatos à prefeitura de São Paulo empatados com 22 por cento, e Datafolha de sábado colocou os três em empate técnico. Fortaleza e Salvador também deverão ter segundo turno. Já em Porto Alegre, a disputa deverá ser encerrada no domingo, com a reeleição de José Fortunati (PDT).


Em Belo Horizonte e Recife, os institutos apontaram cenários mistos.


DILMA VOTA EM POA, COM PT FORA DO 2º TURNO


A presidente Dilma Rousseff, que votará em Porto Alegre, teve uma participação tímida na campanha, que deixou em polos opostos partidos de sua base aliada em diversas grandes cidades.


Na capital gaúcha, segundo pesquisas de opinião, depois do líder Fortunati, a candidata Manuela D´Avila (PCdoB) aparece em segundo lugar, e o petista Adão Villaverde vem em terceiro.


Durante a campanha, Dilma gravou participações em programas de televisão para alguns candidatos, mas manteve-se afastada de eventos públicos até a reta final, quando esteve presente em comícios em São Paulo e Belo Horizonte, numa tentativa de garantir os nomes petistas no segundo turno. No domingo, ainda pela manhã, Dilma retorna a Brasília depois de votar.

Jornal Midiamax