Geral

Operação Ágata 6 mobilizará 10 mil homens na fronteira de MS e mais três Estados

O Comando Militar do Oeste anunciou na tarde desta terça-feira (9), o início da Operação Ágata 6. A operação é organizada pelo Ministério da Defesa dentro do Plano Estratégico de Fronteiras, em conjunto com as Forças Armadas e agências federais, estaduais e municipais do Mato Grosso do Sul, Mato Grosso, Rondônia e Acre. A operação […]

Arquivo Publicado em 09/10/2012, às 19h30

None

O Comando Militar do Oeste anunciou na tarde desta terça-feira (9), o início da Operação Ágata 6. A operação é organizada pelo Ministério da Defesa dentro do Plano Estratégico de Fronteiras, em conjunto com as Forças Armadas e agências federais, estaduais e municipais do Mato Grosso do Sul, Mato Grosso, Rondônia e Acre.

A operação tem por objetivo reduzir a incidência de crimes nas regiões de fronteira, e ambientais, além das ações do crime organizado e apoio à população de fronteira Oeste e Noroeste, entre o Forte Coimbra, em Corumbá, e Gibraltar-Mâncio Lima (AC), abrangendo 4.200km de fronteira.

Conforme o general do exército João Francisco Ferreira, 10 mil militares e civis participam da operação. Ele enfatiza que as ações não possuemi data para terminar. “Encerraremos a Ágata 6 somente quando nossos objetivos forem alcançados.”.

O general explica ainda que, apenas em Corumbá, 1.200 homens do exército estarão atuando. “A operação atuará de forma pontual, com dia e local para começar. Nossa maior dificuldade será as grandes distâncias em nossas fronteiras e a mobilidade no Pantanal.”.

As operações Ágata tiveram início em 2011, tendo sido realizado três naquele ano. Esta é a terceira operação em 2012.

Segundo o vice-almirante Ademir, a marinha realizará bloqueios e inspeções navais nas calhas dos rios, além de apoio a população ribeirinha do município de Ladário. “Prestaremos assistência médica, hospitalar e social a populações ribeirinhas do Amazonas, Mato Grosso do Sul e Mato Grosso.”.

O brigadeiro Tirre Freire, aponta que as ações destinadas ao atendimento das cidades nos estados citados serão feita de acordo com a demanda apontada pela secretária municipal de saúde.

O coronel Walter Godoi, da Sejusp, destacou que o papel das polícias inclui ações do Departamento de Operações de Fronteira – DOF, pontos de bloqueio da Polícia Militar e apoio em operações urbanas e serviços de informações, subsidiados pela Polícia Civil.

Órgãos

Participam também da operação: Ministério da Justiça, Ministério das Relações Exteriores, Agência Nacional de Águas, Gabinete de Segurança Institucional da Presidência da República, Agência Nacional de Aviação Civil, Departamento de Polícia Federal, Departamento de Polícia Rodoviária Federal, Força Nacional de Segurança, Fundação Nacional do Índio, Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Renováveis, Instituto Chico Mendes de Conservação e da Biodiversidade, Ministério da Saúde, Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento, Ministério da Integração Nacional, Ministério das Minas e Energias, Ministério do Desenvolvimento Social e de Combate à Fome, Receita Federal do Brasil, Secretaria Nacional de Segurança Pública, Secretaria de Assuntos Estratégicos, Policias Militares e Civis dos Estados do MS, MT, RO e AC, além de outros órgãos estaduais e municipais dos estados abrangidos pela Operação.

Jornal Midiamax