Geral

Old Barreiro e Bêbados Habilidosos levam rock, blues e boemia ao Som da Concha

As bandas Old Barreiro e Bêbados Habilidosos levam neste domingo (22 de julho) ao palco do Som da Concha, da Fundação de Cultura do governo de Mato Grosso do Sul, muito rock e blues com generosas pitadas de boemia. As apresentações acontecem a partir das 17h30, na Concha Acústica Helena Meirelles, no Parque das Nações […]

Arquivo Publicado em 21/07/2012, às 18h22

None

As bandas Old Barreiro e Bêbados Habilidosos levam neste domingo (22 de julho) ao palco do Som da Concha, da Fundação de Cultura do governo de Mato Grosso do Sul, muito rock e blues com generosas pitadas de boemia.


As apresentações acontecem a partir das 17h30, na Concha Acústica Helena Meirelles, no Parque das Nações Indígenas, sempre com entrada franca.


Old Barreiro


Renan Vieira (bateria) e Renato Heimbach (guitarra) chamaram em 2007 seus velhos amigos André Santee (baixo) e Rodolfo Ortale (guitarra e voz) para montar uma banda de rock. Eram companheiros de copos que resolveram se tornar também companheiros de música. Já formado, Old Barreiro procurou alguma referencia para começar a fazer o seu som e não foi difícil perceber que música boa é música velha. Com esse lema na cabeça adotaram o estilo de “Rock Regressivo”.


O desafio de fazer um arranjo novo em uma música e mesmo assim deixá-la com um som `vintage´, com pegada de rock clássico é o que motiva a banda a compor e interpretar grandes expoentes do adorado estilo. Beatles, AC/DC, Led Zeppelin e Raul Seixas são exemplos para o grupo.


Sempre preservando a tradição de fazer um bom aquecimento antes dos shows, o Old Barreiro apresenta um som consistente, com a forte influência do hard rock americano, aliado a uma veia boêmia que revela que o objetivo de tudo, no final das contas, é se divertir.


Bêbados Habilidosos


Da união de influências que vão de Muddy Waters a Noel Rosa, passando por Elvis Presley e Chico Buarque, o som dos Bêbados Habilidosos faz parte da vida boêmia de Mato Grosso do Sul há mais de duas décadas. Cinco amigos reunidos festejando a noite aliando a batida vigorosa do Blues com a poesia do samba de raiz.


O reconhecimento veio a partir de festivais de renome como o “Sesi Jazz & Blues”, ocorrido em São Paulo, apresentações de sucesso no Sesc Vila Mariana e Sesc Belenzinho, também na capital paulista e a inclusão de canções do grupo na trilha sonora do Filme “Nossa Vida Não Cabe Num Opala”, de Reinaldo.

Os amigos de copo e de cruz Renato Fernandes (letra e voz), Marcelo Rezende (contrabaixo), Rodrigo Paiva (guitarra), Erik Artioli (bateria) e Julio Bellucci (saxofone) estão em estúdio gravando o próximo trabalho da banda. O álbum intitulado “Vida Dura” que tem lançamento previsto para o primeiro semestre de 2013.

Som da Concha

O projeto é uma realização da Fundação de Cultura de Mato Grosso do Sul em parceria com a Fundação Manoel de Barros, TV Brasil Pantanal e 104 FM Rádio MS e prevê apresentações de shows em domingos alternados. A Concha Acústica Helena Meirelles fica no Parque das Nações Indígenas, na rua Antonio Maria Coelho, 6000. Outras informações pelo telefone (67) 3314-2030. A entrada para os shows é franca.

Jornal Midiamax