Geral

Novo chefe da arbitragem da CBF coloca sorteio de árbitros em xeque

Recém-nomeado como presidente da Comissão de Arbirtagem da CBF, Aristeu Leonardo Tavares indicou que pode colocar fim ao sorteio na escala de arbitragem. Em entrevista à Rádio Brasil, Tavares colocou em xeque a atual forma de decidir os trios de arbitragem que participarão dos jogos. Para ele, é como ser operado por um médico escolhido […]

Arquivo Publicado em 23/08/2012, às 18h42

None

Recém-nomeado como presidente da Comissão de Arbirtagem da CBF, Aristeu Leonardo Tavares indicou que pode colocar fim ao sorteio na escala de arbitragem.

Em entrevista à Rádio Brasil, Tavares colocou em xeque a atual forma de decidir os trios de arbitragem que participarão dos jogos. Para ele, é como ser operado por um médico escolhido por sorteio.

“Será que vale a pena o sorteio? Isso voltará a ser pauta. O sorteio não é uma coisa muito produtiva. Tem que ser apresentado um projeto para o fim do sorteio ainda, mas não é nada para agora”, diz o novo presidente.

O novo presidente disse que os árbitros devem ser mais preparados e profissionais. No entanto, ele admitiu não saber quem poderia arcar com a questão previdenciária.

Jornal Midiamax