Geral

Nove pessoas são rendidas por homens com fuzil e amarradas em cativeiro na Capital

Duas famílias foram rendidas durante a noite deste sábado (7) por seis homens armados. Entre as vítimas estão duas crianças de 3 e 7 anos.

Arquivo Publicado em 08/01/2012, às 12h39

None
1699515550.jpg

Duas famílias foram rendidas durante a noite deste sábado (7) por seis homens armados. Entre as vítimas estão duas crianças de 3 e 7 anos.

Nove pessoas de duas famílias da Mata do Jacinto e Carandá Bosque II foram rendidas por seis homens fortemente armados e amordaçadas em um cativeiro no bairro Jardim Veraneio, a cerca de 30 metros de distância do Parque dos Poderes, durante a noite deste sábado (7), em Campo Grande. Entre as vítimas estão duas crianças de 3 e 7 anos.



De acordo com policiais do 9° Batalhão, a família do bairro Mata do Jacinto foi rendida primeiro, por volta das 21h30, enquanto participava de uma confraternização. Nilson Nenerski, de 49 anos, veio de Florianópolis (SC) para visitar a irmã com a família. Ele pretende montar uma marmoaria em Campo Grande. 



Segundo o sargento Ivaldo Chaparro, do 9° BPM, seis pessoas estavam na casa quando foram rendidas, entre elas as duas crianças. Um dos homens estava armado com um fuzil e outro, com uma arma calibre 38. Eles foram levados para o cativeiro em uma S-10 prata, placas MIO 0535, de Campo Grande, da família de Nilson.



Ao chegarem ao local do cativeiro, todas as vítimas foram amordaçadas com uma fita transparente e um homem ficou de campana. 



Por volta das 22h, chegaram mais três pessoas, de uma família do bairro Carandá Bosque II. Segundo a polícia, Nelson Trentin, de 58 anos, a esposa e a filha de 17 anos foram amarrados juntamente com a família de Nilson. Os bandidos levaram também a caminhonete da família, uma S-10 branca.



Atravessando o Paraguai



Durante a madrugada, um comparsa chegou ao local do cativeiro e avisou ao homem que estava de campana que os três colegas que tentavam atravessar a S-10 branca da família Trentin foram pegos pela Polícia Militar de Ponta Porã. Eles fugiram do local, deixando as famílias ainda amarradas.

Quando perceberam que foram deixados sozinhos no local, os familiares conseguiram se desamarrar e acionar a polícia de um telefone próximo ao Ministério Público, no Parque dos Poderes.



Dos seis seqüestradores, três já foram presos pela PM de Ponta Porã e a caminhonete foi recuperada. As famílias reconheceram, por foto disponível no sistema de informação da polícia, o homem que estava armado com um fuzil. Ele e mais dois comparsas são procurados pela polícia em Campo Grande, assim como a caminhonete prata da família Nenerski. 



>

Jornal Midiamax