Geral

Nova York lembra John Lennon no 32º aniversário de sua morte

Nova-iorquinos e turistas visitaram neste sábado o Central Park, em Nova York, para homenagear o músico britânico John Lennon, quando se completam 32 anos de seu assassinato. Na noite do dia 8 de dezembro de 1980, Lennon foi assassinado a tiros por um fã na entrada do emblemático edifício Dakota, onde morava junto com sua […]

Arquivo Publicado em 09/12/2012, às 00h55

None

Nova-iorquinos e turistas visitaram neste sábado o Central Park, em Nova York, para homenagear o músico britânico John Lennon, quando se completam 32 anos de seu assassinato.

Na noite do dia 8 de dezembro de 1980, Lennon foi assassinado a tiros por um fã na entrada do emblemático edifício Dakota, onde morava junto com sua esposa, Yoko Ono, e a apenas alguns passos do Central Park, onde seus admiradores choraram novamente neste sábado ao relembrar sua morte.

“Strawberry Fields”, essa área do pulmão de Nova York presidida por um mosaico com a palavra “Imagine”, título da lendária música composta por Lennon, voltou a ficar cheia de flores e música em homenagem ao artista de Liverpool.

Admiradores do músico foram ao local, rodeado de pessoas de todas as idades, para voltar a tocar músicas dos Beatles.

A viúva do músico, a artista Yoko Ono, postou esta mensagem em seu Twitter para lembrar o aniversário: “Pense Paz, Aja com Paz, Espalhe a Paz, IMAGINE PAZ. Juntos temos o poder de mudar o mundo. EU TE AMO! yoko”.

Com a mensagem figura uma fotografia de seu famoso protesto “Bed in for peace” (Na cama pela paz) de março de 1969, durante o qual receberam, de pijama e na cama, mais de 300 repórteres em um quarto de um luxuoso hotel de Amsterdã para pedir o final da Guerra do Vietnã.

O autor dos cinco disparos nas costas de Lennon foi Mark David Chapman, um fã perturbado que cumpre desde 1981 pena na prisão de segurança máxima de Attica, no estado de Nova York.

Chapman tentou várias vezes obter a liberdade condicional, até agora sem sucesso.

Jornal Midiamax